Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dò efeito fotodinâmico sôbre o crescimento “in vitro dè Pythium insidiosum

Processo: 08/03511-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2008
Vigência (Término): 31 de julho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Paulo Eduardo Martins Ribolla
Beneficiário:Layla Pires
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Azul de metileno   Pitiose   Terapia fotodinâmica   Pythium

Resumo

A terapia fotodinâmica é uma modalidade terapêutica que combina o uso de uma substância fotossensibilizadora e luz para causar a morte celular. As drogas utilizadas nesse processo são conhecidas como fotossensibilizadores e possuem pouca ou nenhuma toxicidade às células do hospedeiro. Sob iluminação, estas substâncias produzem espécies reativas de oxigênio capazes de promover danos a biomoléculas da célula-alvo. A iluminação precisa da área alvo aumenta a seletividade da terapia, uma vez que o processo fotodinâmico ocorre somente na área irradiada.A aplicação de luz e corantes para inativação de microrganismos não é uma descoberta recente, porém foi pouco explorada e/ou estudada, possivelmente devido à descoberta de drogas antimicrobianas. Após pouco tempo de uso dessas drogas como agentes terapêuticos, observou-se resistência de alguns microrganismos, fato este que dificultou o tratamento convencional, tornando-se necessário o desenvolvimento de novos métodos terapêuticos, como, por exemplo, a retomada de estudos sobre a terapia fotodinâmica antimicrobiana.A Pitiose, por exemplo, é uma doença causada por um microrganismo semelhante à fungo denominado Pythium insidiosum. Acomete o homem e animais, sendo mais freqüentemente observada na espécie eqüina. No homem, a doença pode se manifestar nas formas oftálmica, cutâneo-subcutânea ou sistêmica. Por não ser um fungo verdadeiro, o agente não responde à maioria das drogas antifúngicas disponíveis, tornando difícil o tratamento da doença. Procedimentos cirúrgicos extensos, como amputação de membros, são indicados; porém as recidivas são freqüentes. A utilização de imunoterápicos em associação ao debridamento cirúrgico tem mostrado algum resultado, entretanto não totalmente eficazes.Neste estudo, pretende-se avaliar a ação do efeito fotodinâmico sobre o crescimento in vitro de Pythium insidiosum.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PIRES, LAYLA; BOSCO, SANDRA DE M. G.; DA SILVA JUNIOR, NELSON F.; KURACHI, CRISTINA. Photodynamic therapy for pythiosis. VETERINARY DERMATOLOGY, v. 24, n. 1, p. 130+, FEB 2013. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.