Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão, purificação, análise bioquímica e ensaio de cristalização do co-ativador GRIP-1, além de estudos de sua interação com o receptor de hormônios tireoidianos (tr)

Processo: 08/08718-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Igor Polikarpov
Beneficiário:Américo Tavares Ranzani
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/00182-8 - Biofísica estrutural dos receptores nucleares e proteínas relacionadas, AP.TEM
Assunto(s):Cristalografia de proteínas

Resumo

Os receptores nucleares (RNs) são proteínas envolvidas em importantes funções fisiológicas do organismo, sendo responsáveis pela regulação da transcrição de genes-alvo. O modo de ação dos RNs ocorre por meio de uma série de eventos complexos que exigem diferentes formas de regulação, envolvendo diferentes proteínas e ligantes. Geralmente os RNs estão complexados a co-repressores, impedindo a transcrição de determinados genes. A presença do ligante induz à heterodimerização com o parceiro receptor de 9-cis retinóico (RXR) e o recrutamento de co-ativadores para a indução da maquinaria transcricional. Todos esses receptores atuam ligados em elementos responsivos (HRES), localizados no DNA. Este projeto se propõe a estudar a estrutura do co-ativador GRIP-1, bem como sua interação com o receptor de hormônios tireoidianos (TR). Primeiramente, será estabelecido um protocolo de expressão e purificação do co-ativador para serem feitos os estudos. Em seguida, técnicas como eletroforese em gel nativo e espalhamento de luz dinâmico serão utilizadas para caracterizar aspectos biofísicos da proteína e do complexo GRIP-TR. Outras formas de análise da interação deste co-ativador com o TR será a técnica de anisotropia de fluorescência. Por fim, ainda será utilizada a técnica de cristalografia de proteínas na tentativa de determinar modelos estruturais da GRIP e do complexo GRIP-TR.