Busca avançada
Ano de início
Entree

Interações entre sequências de proteínas virais com vesículas artificiais estudadas por técnicas espectroscópicas

Processo: 02/00753-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2002
Vigência (Término): 30 de junho de 2004
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Leila Maria Beltramini
Beneficiário:Patricia Targon Campana
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:98/14138-2 - Center for Structural Molecular Biotechnology, AP.CEPID

Resumo

A maioria dos processos biológicos ocorre nas interfaces das membranas entre o meio extra e intracelulares. Assim a complexidade das membranas plasmáticas e suas interações com proteínas, peptídeos e outros compostos, têm sido uma excitante área de pesquisas. Este projeto tem como objetivo estudar as interações de vesículas artificiais e regiões de proteínas virais, cujas seqüências estejam envolvidas na interação com células alvo. As proteínas p24 do vírus HIV1 e a p26 do vírus da anemia infecciosa eqüina, são alvos interessantes porque possuem regiões onde estão localizados os determinantes antigênicos (N-terminal) e regiões com pouca imunoreatividade (C-terminal), porém provavelmente envolvidas nas interações do vírus com a célula a ser infectada. Os segmentos a serem estudados correspondem as seqüências 303-326 da proteína p24 e 318-346 da proteína p26, nas versões nativo, modificado e modificado cíclico. As perspectivas com estes estudos são, além do conhecimento dos mecanismos moleculares envolvidos na interação de peptídeos com membranas, o desenho de peptídeos que possam atuar como inibidores da interação destes e outros vírus com suas células alvos específicas. Estes estudos serão realizados utilizando-se técnicas espectroscópicas, em particular, dicroísmo circular, fluorescência e FT-IR, nos laboratórios do Centro de Biotecnologia Molecular Estrutural (CBME), do IFSC, e "two-photon excitation fluorescence microscopy", desenvolvido no Laboratory of Fluorescence Dynamics, Urbana, Illnois-USA. (AU)