Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação da contaminação por fármacos nos sedimentos do estuário de Santos e São Vicente, Baía de Santos e plataforma continental adjacente

Processo: 06/05075-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2007
Vigência (Término): 30 de novembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Química
Pesquisador responsável:Márcia Caruso Bícego
Beneficiário:Eliete Zanardi Lamardo
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Oceanografia física

Resumo

A produção e uso dos fármacos têm crescido muito nas últimas décadas, mas pouco se conhece sobre estes compostos e, principalmente, sobre o comportamento destes nos ambientes aquáticos, onde normalmente são lançados como disposição final. Alguns destes compostos podem interagir com os hormônios e sistemas endocrinológicos da biota aquática natural e, por isto, são chamados de disruptores endócrinos. Um subgrupo destes disruptores endócrinos são os hormônios reprodutivos, extensivamente utilizados em contraceptivos orais e na terapia de reposição de estrógenos. Existem indícios que estes compostos estão envolvidos em alterações na região reprodutiva masculina, sistema ginecológico feminino, fertilidade humana, tireoide e sistema nervoso central. Alguns exemplos de disruptores endócrinos incluem os 17beta-estradiol, estrona e 17alfa-etinilestradiol que possuem grande resistência à degradação e já foram detetados em esgotos domésticos e efluentes das estações de tratamento de esgotos, inclusive no Rio de Janeiro. Esta proposta de pesquisa tem como objetivo investigar a presença dos fármacos e metabólitos que têm a característica de disruptores endócrinos, tais como hormônios reprodutivos e esteroides, nos sedimentos coletados nas proximidades do grande complexo Santos-Cubatão. Esta região estuarina recebe continuamente grandes volumes de águas e esgotos provenientes de toda a Baixada Santista, altamente concentrada em atividades urbanas, turísticas e industriais. Durante um ano será investigada a presença e comportamento de um subgrupo de compostos disruptores endócrinos (p. ex. 17beta-estradiol and estrona), e alguns esteróis tais como coprostanol e colesterol. Estes compostos, se detetados nos sedimentos, tem uma implicação potencial sobre a qualidade da água, saúde do ecossistema e biota da região do estuário, baía e plataforma continental adjacente. As amostras de sedimentos já foram coletadas dentro dos projetos ECOSAN (PRONEX-CNPq/FAPESP no 03/09932-1) e BIOTASP/FAPESP (Processo 98/05068-0). A identificação destes compostos será feita utilizando-se a técnica de cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massa. Esta proposta engloba uma nova linha de pesquisa que, sem dúvida, contribuirá de forma significativa para a comunidade científica da área de oceanografia, gerando informações preciosas na área de poluição marinha. Além disso, estará sendo implantada uma importante metodologia analítica, inédita no Brasil, que servirá para avaliações futuras em outras áreas de interesse em toda costa brasileira. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.