Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização fenotípica de mutantes de Saccharamomyces cerevisae nos genes TIF51A e SIA1

Processo: 02/09554-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2003
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2003
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Sandro Roberto Valentini
Beneficiário:Gustavo Henrique Frigieri Vilela
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:98/14948-4 - Fator de iniciação de tradução de eucariotos - 5a(eIF-5A) e o metabolismo de RNA mensageiro, AP.JP
Assunto(s):Ciclo celular   Biossíntese de proteínas   Fenótipo   Proliferação celular   Saccharomyces cerevisiae

Resumo

O fator de início de tradução 5 A (elF5A) é altamente conservado de arquebactérias até mamíferos. Este fator tem sido envolvido com início de tradução, transporte nudeocitoplasmático, decaimento de RNAm e proliferação celular, mas sua função real ainda é desconhecida. Levedura S. cerevisiae possui dois homólogos chamados de TIF51A e TIF51B, expressos respectivamente em condições aeróbicas e anaeróbicas. O gene TIF51A é necessário para a viabilidade celular na presença de oxigênio. Vários mutantes temperatura-sensíveis foram isolados e parcialmente caracterizados. Com o intuito de contribuir para o entendimento da função de elF5A, um rastreamento de supressão do fenótipo temperatura-sensível em alto número de cópias foi realizado com o mutante tif51A-1. Neste rastreamento foi isolada a ORF YOR137c, que recebeu o nome de SIA1 (Supressor of elF5A) por nosso grupo, e este gene está sendo caracterizado em nosso laboratório no presente momento. Este trabalho através de rastreamento fenotípico, visa melhorar o entendimento da função destas proteínas através da observação de novos fenótipos nos mutantes condicionais de T1F51A e no mutante deletado de SIA1. Com este estudo iremos também caracterizar o fenótipo de parada no ciclo celular nos mutantes de elF5A, o que irá confirmar o envolvimento desta proteína com proliferação celular. (AU)