Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do clareamento no desgaste do esmalte erodido por um repositor hidroeletrolítico

Processo: 07/00785-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2007
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Mônica Campos Serra
Beneficiário:Bruna Rozzetti Silva
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Dentística   Esmalte dentário   Clareamento de dente   Erosão dentária   Abrasão dentária   Microdureza

Resumo

A preocupação por um estilo de vida mais saudável tem levado as pessoas a praticar exercícios regulares e a uma mudança no padrão dietético. No caso de atletas, a freqüente ingestão de repositores hidroeletrolítico, pode aumentar o risco de erosão dental. No entanto, é desconhecido o efeito da sua associação com agentes clareadores. Desta forma, este estudo in vitro tem como objetivo avaliar a resistência ao desgaste do esmalte exposto a um repositor hidroeletrolítico associado à escovação e posteriormente submetido ao tratamento clareador caseiro e de consultório. Os fatores em estudo serão: desafio erosivo em dois níveis - Gatorade® e água destilada (controle) - e tratamento clareador em cinco níveis - peróxido de carbamida a 10% e 37%, peróxido de hidrogênio a 6% e a 35% e saliva artificial (controle). O delineamento experimental adotado será o de blocos completos casualizados. Fragmentos de esmalte bovino (3x3x2mm) serão incluídos em resina de poliéster e submetidos à planificação, acabamento e polimento com lixas de óxido de alumínio e suspensão de alumina, em politriz elétrica rotativa. Cento e cinqüenta fragmentos serão selecionados, com base em sua microdureza superficial. Metade da superfície de cada espécime será isolada para obtenção de uma área de referência. Os espécimes serão submetidos a ciclos erosivo/abrasivos, compostos da imersão em um repositor hidroeletrolítico (Gatorade®) ou em água destilada (controle), exposição à saliva artificial e movimentos de escovação. Ao término do desafio erosivo/abrasivo, os espécimes serão divididos aleatoriamente entre os cinco tratamentos clareadores, que seguirá o protocolo de aplicação de acordo com a recomendação do fabricante. Os espécimes serão avaliados quanto ao seu padrão desgaste em perfilômetro. Os dados obtidos serão avaliados estatisticamente, após análise exploratória dos dados.