Busca avançada
Ano de início
Entree

Prevalência de cinomose em cães atendidos no hospital veterinário da UNESP - Botucatu - SP avaliados por exames complementares

Processo: 05/58345-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2006
Vigência (Término): 30 de abril de 2007
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária
Pesquisador responsável:José Eduardo Corrente
Beneficiário:Viviam Rocco Babicsak
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Cães   Cinomose   Exames complementares   Regressão logística   Técnicas de diagnóstico animal

Resumo

A cinomose é um enfermidade infecto-contagiosa, causada por vírus, e que se apresenta sob três formas clínicas: aguda, subaguda e uma terceira que, após longa aquiescência, pode externar-se como forma crônica progressiva de encefalite. Afeta as famílias Canidae, Mustelidae, Procyonidae e Viverridae assim como alguns animais marinhos. É uma das mais importantes enfermidades víricas dos cães, onde se manifesta, principalmente por uma elevação bifásica da temperatura corporal, coriza aguda, bronquite, pneumonia, severa gastrenterite e sinais de comprometimento de sistema nervoso central. O diagnóstico de cinomose na sua forma aguda ou subaguda em geral toma por base a história e os sinais clínicos, mas em geral, exames complementares também são importantes. Desse modo, o objetivo deste trabalho é avaliar a prevalência de cinomose em cães atendidos no Hospital Veterinário da UNESP - Botucatu, através dos exames complementares. Para isto, serão levantadas fichas das anameneses dos animais com diagnóstico presuntivo e definitivo de cinomose e verificar quais parâmetros que mais se relacionam com a ocorrência da doença. Serão utilizadas técnicas de análise descritiva das variáveis envolvidas nos exames complementares e de regressão logística. Os cães com diagnóstico presuntivo que não seja conformado com o diagnóstico definitivo, serão considerados como grupo controle. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: