Busca avançada
Ano de início
Entree

Modulação de expressão de citocinas pró e anti-inflamatórias por células CCR5+ na doença periodontal experimental

Processo: 07/00719-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2007
Vigência (Término): 30 de abril de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Gustavo Pompermaier Garlet
Beneficiário:Isabela Sousa Nunes
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Doenças periodontais   Quimiocinas   Citocinas   Actinobacillus actinomycetemcomitans   Modelos animais de doenças

Resumo

As doenças periodontais (DPs) afetam os tecidos de suporte dos dentes e são desencadeadas por microrganismos gram-negativos anaeróbios presentes no biofilme periodontal. A evolução da doença é influenciada pela resposta inflamatória e imunológica do hospedeiro e envolve a participação de diversos tipos celulares, que atuam no microambiente local modulando a resposta do hospedeiro em busca do controle da infecção. Acredita-se que citocinas inflamatórias, quimiocinas e seus receptores estão envolvidas na migração celular para os tecidos periodontais, contudo, pouco se sabe sobre os mecanismos de determinação de resistência as DPs ou no desencadeamento do dano tecidual decorrente da resposta. Neste projeto, avaliaremos o papel das células CCR5+ na DP experimental. Estudos prévios demonstram a presença de tais células em lesões periodontais em humanos, bem como no modelo de DP experimental em camundongos utilizado em nossos estudos. Além disso, a presença de tais células apresenta correlações positivas com altos níveis de citocinas inflamatórias, metaloproteases e RANKL. Analisaremos neste projeto a modulação da expressão de citocinas pro- e anti-inflamatórias por células CCR5+ presentes nas lesões periodontais decorrentes da inoculação oral do periodontopatógeno A. actinomycetemcomitans, através de análises RealTimePCR, utilizando animais que apresentam uma mutação em tal receptor que o torna afuncional. A análise de tais dados, em conjunto com outros projetos em desenvolvimento (ligados ao Projeto Jovem Pesquisador FAPESP #06/00534-1) envolvendo suscetibilidade ou resistência de cada grupo experimental à doença periodontal, analisados tanto do ponto de vista da destruição tecidual decorrente da doença como do controle da infecção, certamente colaborará para um melhor entendimento da imunopatogênese das doenças periodontais, o qual poderá servir de base para o desenvolvimento de novas estratégias de diagnóstico, prevenção e terapia de tais patologias.