Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel das Interleucinas-17 e -33 na imunopatogênese de lesões periapicais crônicas humanas e experimentais

Processo: 09/08907-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2009
Vigência (Término): 30 de junho de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Pesquisador responsável:Gustavo Pompermaier Garlet
Beneficiário:Andreza Maria Fábio Aranha
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil

Resumo

As lesões periapicais crônicas são doenças causadas por infecção bacteriana do canal radicular que atingem os tecidos perirradiculares. Embora a presença de microrganismos patogênicos seja necessária para o início do desenvolvimento da doença periapical, a progressão e a severidade deste processo são altamente dependentes da resposta imune e inflamatória gerada pelo hospedeiro em resposta às bactérias ou seus produtos. Portanto, o conhecimento da imunobiologia das citocinas é de fundamental importância para o desenvolvimento de terapias efetivas no controle de doenças imunoinflamatórias caracterizadas por destruições teciduais, como nas lesões periapicais. Com o intuito de identificar a presença de IL-17 e IL-33, interleucinas fortemente envolvidas na resposta imune e inflamatória gerada pelo hospedeiro em resposta à infecção bacteriana, e correlacioná-las a outras citocinas inflamatórias e fatores osteoclastogênicos envolvidos na progressão das lesões periapicais, amostras de lesões periapicais crônicas humanas (57 granulomas periapicais) e de lesões periapicais experimentais (induzidas pela exposição e contaminação pulpar em camudongos de linhagem WT [C57Bl/6] e geneticamente deficientes do receptor de IL-33 e de IL-17) serão utilizadas. As amostras serão avaliadas pela técnica do realtime-PCR, quanto ao nível de expressão de citocinas e quimiocinas (IL-17A, Il-17F, IL-6, IL-23, IL-33, IL-1b, TNF-a, IFN-g, IL-10, IL-4), caracteristicamente envolvidas na patogênese de lesões periapicais e de fatores osteoclastogênicos (RANKL e OPG) envolvidos na progressão das lesões. Adicionalmente, as amostras das lesões experimentais serão submetidas à análise histopatológica, de histomorfometria volumétrica, bem como à marcação-TRAP para quantificação dos osteoclastos. A análise conjunta de tais dados, envolvendo suscetibilidade ou resistência das diferentes linhagens de camundongos permitirá a elucidação do papel da IL-17 e IL-33 no desenvolvimento das doenças perirradiculares e dos mecanismos envolvidos em sua regulação; assim como a correlação com os dados provenientes das amostras de granulomas periapicais humanos - relativos a expressão das diversas citocinas e fatores osteoclastogênicos, certamente corroborá para um melhor entendimento da imunopatogênese das lesões, o qual poderá servir de base para o desenvolvimento de novas estratégias para o diagnóstico e manejo clínico tais patologias. (AU)