Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos do imidaclopride, sobre o sistema nervoso de Apis mellifera africanizada, através da expressão da proteína FOS

Processo: 08/03929-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2008
Vigência (Término): 31 de julho de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Osmar Malaspina
Beneficiário:Hellen Maria Soares Lima
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/57122-7 - Procura de compostos líderes para o desenvolvimento racional de novos fármacos e pesticidas a partir bioprospecção da fauna de artrópodes brasileiros, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Sistema nervoso   Histoquímica   Apis mellifica   Proteína Fos

Resumo

RESUMO: Os inseticidas agem sobre os organismos vivos alterando processos fisiológicos e/ou bioquímicos. Dentre os vários mecanismos de ação dos pesticidas, como a inibição do crescimento do inseto ou o bloqueio da respiração celular, a neurotoxidade é um dos mais estudados por sua alta eficácia. O imidaclopride funciona como uma neurotoxina que interfere na ação dos receptores nicotínicos de acetilcolina dos insetos. Em abelhas da espécie Apis mellifera foi verificado, através do método de resposta de extensão da probóscide (REP), que doses subletais de imidaclopride provocam deficiência no aprendizado olfatório e prejudicam a memória. A proteína Fos, expressa em neurônios, vem sendo utilizada para avaliar alterações causadas por substâncias químicas no sistema nervoso central. Sua transcrição pode ser alterada por diversos estímulos como estresse, lesões, exposição a toxinas ou a predadores e diferenciação celular. Dessa forma, acredita-se que cérebros de abelhas tratadas com o imidaclopride apresentem um aumento na expressão da proteína Fos. O objetivo desta pesquisa é obter informações sobre as mudanças na atividade neuronal de abelhas Apis mellifera africanizadas provocadas pela neurotoxina imidaclopride. Palavras-chave: Apis mellifera, imidaclopride, sistema nervoso, proteína Fos.