Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel de quimiocinas e seus receptores e do óxido nítrico na patogênese da encefalomielite experimental

Processo: 03/03242-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2003
Vigência (Término): 30 de junho de 2005
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Fernando de Queiroz Cunha
Beneficiário:Karla Simone da Silva Fernandes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:01/07838-2 - Reação inflamatória: mediadores envolvidos na gênese da dor, migração e ativação de leucócitos e septicemia, AP.TEM
Auxílio(s) vinculado(s):03/10934-9 - Papel de quimiocinas e seus receptores e do óxido nítrico na patogênese da encefalomielite experimental (EAE), AP.PRIM

Resumo

A EM é uma doença auto-imune do SNC que pode ser mimetizada em camundongos através de dois modelos: a encefalomielite alérgica experimental (EAE) e a encefalomielite experimental com o vírus de Theiler (VTEM). As quimiocinas, MCP-1, RANTES, IP-10 e MIP-1a, e as citocinas IFN-g e TNF-a e o NO estão envolvidos no desenvolvimento a EAE e da VTEM. O NO interfere com a produção de mediadores inflamatórios, incluindo as quimiocinas e seus receptores, podendo funcionar tanto como inibidor como indutor da produção destes mediadores. Assim sendo, a indução da EAE e VTEM em animais deficientes na produção de NO (NOSi-/-) permitirá a avaliação do papel modulatório do NO produzido in vivo na expressão de quimiocinas e seus receptores nas lesões do SNC, bem como no desenvolvimento dos sinais clínicos da doença. Para isso serão investigados em animais normais tratados ou não com inibidores da NOSi e animais NOSi-/- com a EAE e VTEM: a) o padrão histopatológico das lesões e as sub-populações de leucócitos recrutados para o SNC, b) a expressão de moléculas de adesão, c) a apoptose celular, d) a atividade linfoproliferativa, a produção de mediadores inflamatórios e a apoptose de células do baço e de linfonodos e) o envolvimento do NO, peroxinitrito e superóxido na morte do vírus de Theiler por macrófagos e linfócitos. (AU)