Busca avançada
Ano de início
Entree

Ação de nanopartículas de prata sobre Candida Albicans e Candida glabrata - análise da mínima concentração inibitória

Processo: 09/17701-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2010
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Alberto Carlos Botazzo Delbem
Beneficiário:Ligia Kerche Vasconcellos
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Candida   Prevenção   Estomatite protética   Prótese total   Prata   Nanotecnologia

Resumo

A prata é um metal conhecido por seu largo espectro de ação contra bactérias Gram positivas e negativas, fungos, protozoários e alguns tipos de vírus. A atividade antimicrobiana de nanopartículas de prata pode apresentar-se mais efetiva por serem partículas extremamente pequenas e com maior razão de área de superfície por volume. A adição dessas nanopartículas a polímeros odontológicos poderia beneficiar usuários de próteses com base em resina acrílica ao controlar patologias como a estomatite protética. O presente trabalho tem por objetivo avaliar a mínima concentração inibitória (MCI) de diferentes tipos de nanopartículas de prata sobre 3 cepas do microorganismo Candida albicans. As nanopartículas de prata serão preparadas na forma coloidal por meio da redução do nitrato de prata pelo citrato de sódio. Os fatores de variação serão o tamanho médio das nanopartículas (5, 10 e 60 nm), a concentração de prata na solução coloidal (107,9 ¼l/mL; 2 x 107,9 ¼l/mL e 5 x 107,9 ¼l/mL) e o tipo de nanopartículas de prata (coiloidal pura e funcionalizada). Serão utilizados como controles positivo e negativo, respectivamente, a Nistatina e a água deionizada. A MCI será avaliada por meio de 2 técnicas, a do halo de inibição com filtro de papel absorvente e utilizando-se a técnica baseada no "pour plate". O efeito fungicida das nanopartículas que formarem halo de inibição será avaliado após coletar-se material deste halo e semeá-lo em placas com meio de cultura ágar Sabouraud. Espera-se ao final dessa pesquisa obter-se tipos e concentrações de nanopartículas de prata capazes de controlar o crescimento do microorganismo Candida albicans e que elas possam no futuro serem utilizadas como agentes antimicrobianos em materiais poliméricos, entre eles o poli(metil metacrilato) de bases protéticas para prevenir ou reduzir os índices de estomatite protética.