Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação de proteínas da família VAL (venom allergen-like protein) de Schistosoma mansoni

Processo: 07/02973-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2007
Vigência (Término): 31 de maio de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Luciana Cezar de Cerqueira Leite
Beneficiário:Leonardo Paiva Farias
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Imuno-histoquímica   Schistosoma mansoni   Vacinas

Resumo

O desenvolvimento da pesquisa sobre esquistossomose, até recentemente, carecia de informações genômicas. Este quadro foi alterado significativamente em outubro de 2003 com a publicação simultânea dos transcriptomas do Schistosoma mansoni (Verjovski et al., 2003) e Schistosoma japonicum (Hu et al., 2003). Minerando o banco de dados gerado pelo transcriptoma do S. mansoni identificamos novas proteínas potencialmente expostas na superfície ou exportadas. Dentre os antígenos testados na forma de vacina de DNA, o Antígeno 5 apresentou a maior redução de carga parasitária, 31%. O gene codifica uma proteína similar (42%) ao candidato vacinal NaASP-2 de Necator americanus, além de apresentar similaridade a proteínas alergênicas (Venom Allergen Like Protein - VAL). Buscas posteriores no banco genômico do S. mansoni -Gene DB- por genes contendo domínios similares ao do Antígeno 5, revelaram 23 genes paralógos desta nova família gênica. Este projeto propõe inicialmente determinar o padrão de expressão dos genes VAL - 4, 5, 6 e 22 através de ensaios de PCR em tempo real. Em seguida, serão realizados estudos de imunolocalização destas proteínas, que segundo nossa hipótese, estão localizadas em secreções de esquistossomulos (VAL-4), ovos e/ou secreções de ovos (VAL-5), tegumento de vermes adultos (VAL-6) e tegumento de esquistossomulos (VAL-22). Posteriormente, será traçado o perfil dos isótipos de imunoglobulinas reativas contra estas proteínas no soro de pacientes com infecção crônica, naturalmente resistentes ou susceptíveis à esquistossomose de áreas endêmicas. Os dados gerados serão utilizados para selecionar duas das quatro proteínas caracterizadas, e finalmente realizar estudos de imunização e desafio, visando avaliar o perfil de resposta imune e o nível de redução da carga parasitária induzida. (AU)