Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinação da toxicidade de cianobactérias em reservatórios do Rio Tietê, utilizando microcrustáceos e camundongos como organismo-teste

Processo: 06/03691-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2006
Vigência (Término): 30 de setembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Odete Rocha
Beneficiário:André Moisés Banci
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Eutrofização   Qualidade da água   Rio Tietê   Toxicidade   Cianotoxinas   Ecotoxicologia

Resumo

Uma das maiores preocupações na atualidade, em relação a sustentabilidade dos recursos naturais do planeta, é a iminente escassez e deterioração da água própria para o consumo humano. O controle da eutrofização de ambientes aquáticos representa um grande desafio à sociedade moderna. Diante dessa problemática é fundamental o estudo de intervenções e conseqüências à poluição em recursos hídricos, a fim de detectar o quão tóxicas são as algas que formam densos “blooms” algais, uma vez que o corpo d’água se encontra eutrofizado. A eutrofização é propiciada pelo lançamento de esgotos domésticos, resíduos industriais e em decorrência do abuso no uso de fertilizantes na agricultura. Os despejos são ricos em nitrogênio e fósforo, que associados às altas temperaturas e à estabilidade do ambiente aquático, degradam a qualidade da água, através das florações de cianobactérias tóxicas. Além de afetar o sabor e o odor da água, a eutrofização provoca alterações no teor de oxigênio dissolvido e dificulta o tratamento da água. As cianotoxinas provenientes das algas tóxicas são capazes de envenenar animais e o homem, podendo levar-los a óbito (caso de Caruaru/PE). Nesse contexto, o presente estudo visa determinar a toxicidade de cianobactérias em duas represas do estado de São Paulo, a represa de Barra Bonita e a represa de Promissão, cujas principais finalidades são: geração de energia, embora sejam também utilizadas para o transporte fluvial, turismo, lazer, piscicultura, irrigação e abastecimento urbano (SILVÉRIO, 2003). Essas represas encontram-se em adiantado estado de eutrofização. Serão realizados testes toxicológicos com organismos aquáticos e mamíferos a fim de se identificarem a toxicidade das florações naturais e a presença de linhagens tóxicas de cianobactérias.