Busca avançada
Ano de início
Entree

Segregação e coexistência em caos ativo

Processo: 04/02624-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2004
Vigência (Término): 30 de setembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física Geral
Pesquisador responsável:Iberê Luiz Caldas
Beneficiário:Rene Orlando Medrano Torricos
Instituição-sede: Instituto de Física (IF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/54000-0 - Dinâmica não-linear, AP.TEM

Resumo

O problema de advecção caótica ativa está intimamente ligado à catalisação de processos. A poluição atmosférica, a camada de ozônio e a formação de nuvens são exemplos naturais onde a advecção acelera os processos. Segundo a teoria da evolução dos seres vivos por seleção natural, indivíduos que vivem numa mesma região competirão pelos mesmos recursos para sobreviver, eliminando gradativamente os que estão menos adaptados ao ambiente. No entanto, existe um número imenso de famílias de plânctons que convivem juntas sem que houvesse a extinção de alguma delas, contrariando a previsão da teoria da evolução. Este é o paradoxo dos plânctons. A advecção caótica cria regiões onde à mistura entre os indivíduos, de diferentes espécies, não é homogênea, favorecendo sensivelmente as espécies em menor quantidade, criando condições para a sua sobrevivência. Neste projeto propomos dois trabalhos ligados à advecção caóica. O primeiro está relacionado com a segregação de partículas, causado pelo surgimento de diferentes atratores caóticos em virtude das diferenças físicas que as partículas apresentam em sistemas reais. O segundo trabalho está relacionado com as mudanças que mutações de seres vivos causam na coexistência de populações. (AU)