Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparacao dos resultados da hemocultura, citologia aspirativa de linfonodos, reacao de imunofluorescencia indireta(rifi) e pcr no diagnostico de leishmaniose canina em animais vacinados e nao ...

Processo: 05/56765-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2006
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Noeme Sousa Rocha
Beneficiário:Carla Yumi Sassaki
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Sorologia   Reação em cadeia por polimerase (PCR)   Hemocultura   Cães   Leishmaniose

Resumo

A leishmaniose é um sério problema de saúde pública no mundo, e acomete especificamente o homem e o cão, causada por várias formas de Leishmania. Um crescente número de casos de leishmaniose cutânea tem sido observado no Brasil, incluindo a região noroeste do Estado de São Paulo. É considerada uma doença crônica, não contagiosa caracterizada por envolvimento da pele, mucosas, cartilagens e órgãos, principalmente o baço e o fígado. A leishmaniose visceral é causada pela Leishmania chagasi, transmitida ao homem por picada do mosquito Lutzomyia longipalpis. Os testes diagnósticos utilizados atualmente são a Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI), ELISA, Reação de Imunofluorescência Direta (RIFD), aglutinação indireta, fixação do complemento, cultura, esfregaços obtidos por punção de linfonodo, baço e medula óssea, reação em cadeia pela polimerase (PCR), entre outros. O PCR tem sido recentemente utilizado como um método de alta especificidade e sensibilidade na identificação de DNA parasitário em tecidos e fluidos provenientes de casos humano e no cão, possuindo a vantagem de detectar rapidamente o agente, além de ser uma ferramenta importante na identificação de suas espécies e também para detectá-la em indivíduos assintomáticos. Apesar da existência de vários métodos de diagnóstico, não há na literatura dados comparativos entre a técnica de PCR com material obtido de sangue, e o exame citológico de aspirado de linfonodo, a hemocultura e a RIFI, em cães que foram submetidos ou não a vacinação, sendo, portanto, o objetivo do presente trabalho. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SASSAKI, C. Y.; COLODEL, M. M.; FERREIRA, I; NOGUEIRA, F. S.; LUCHEIS, S. B.; LANGONI, H.; ROCHA, N. S. Comparison of different diagnostic tests in dogs uninfected and naturally infected with visceral leishmaniasis. Journal of Venomous Animals and Toxins including Tropical Diseases, v. 17, n. 3, p. 348-352, 2011. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.