Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da velocidade de polimerização e meio de armazenamento na resistência a flexão, módulo flexural e dureza Knoop de um compósito fotoativado

Processo: 03/03686-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2003
Vigência (Término): 30 de junho de 2004
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Roberto Ruggiero Braga
Beneficiário:Flavia Gonçalves
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Módulo de elasticidade   Resistência à flexão   Materiais compósitos   Dureza

Resumo

O objetivo desta pesquisa será avaliar propriedades mecânicas de um compósito fotoativado com diferentes velocidades de polimerização, após o armazenamento em água ou etanol. Utilizando um aparelho fotopolimerizador com intensidade regulável, 100 corpos-de-prova do compósito Tetric Ceram (Vivadent) serão fotoativados com diferentes velocidades de polimerização: 200mW/cm2 por 20s; 300mW/cm2 por 80s; 400mW/cm2 por 60s; 500mW/cm2 por 48s; e 600mW/cm2 por 40s, obtendo-se assim, a densidade de energia de 24J/cm2. Em cada condição, metade da amostra será armazenada em água e a outra metade será armazenada em etanol a 100%. A seguir, será realizado o teste de resistência à flexão em máquina de ensaios universal (Kratos). Os valores de deslocamento e carga gerados durante este ensaio serão utilizados para se obter o módulo flexural de cada espécime. Em cada condição experimental, seis fragmentos obtidos no teste de resistência à flexão serão utilizados para medição da dureza knoop no microdurômetro HMV-2T (Shimadzu). Os valores de resistência à flexão, módulo flexural e dureza serão submetidos à Análise de Variância (ANOVA) de fator duplo e teste de Tukey, com nível global de significância de 5%. (AU)