Busca avançada
Ano de início
Entree

Células T reguladoras na pré-eclâmpsia

Processo: 08/57966-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2009
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Niels Olsen Saraiva Câmara
Beneficiário:Leandro Gustavo de Oliveira
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/07139-3 - Investigando o papel da heme-oxigenase 1 em diferentes processos inflamatórios renais em modelos animais, AP.TEM
Assunto(s):Citocinas   Doenças neonatais e anormalidades   Complicações na gravidez   Pré-eclâmpsia

Resumo

A pré-eclâmpsia constitui a principal causa de morbimortalidade materna e perinatal em nosso meio. Sua causa ainda é bastante incerta, mas a evolução dos conhecimentos a seu respeito apontam para o envolvimento de alterações imunológicas. Sendo assim, baseados no modelo de relação enxerto-hospedeiro que a gravidez representa, questionamos o comprometimento do mecanismo de tolerância imunológica periférica dentro do contexto da pré-eclâmpsia. Os objetivos deste trabalho são avaliar quantitativamente e qualitativamente as populações de células T com potencial regulador (NKT e CD4+CD25+Foxp3+) em tecido placentário, sangue materno e sangue de cordão umbilical de pacientes com pré-eclâmpsia comparado com pacientes sem a doença; estudar o perfil do transcrito gênico (FOXp3) e a expressão de CD1d em tecido placentário; avaliar o perfil de citosinas inflamatórias (IL-2, GM-CSF, TNF-α, IFN-γ, IL-6, IL-17 e IL-8) e não inflamatórias (IL-4, IL-10, TGF-beta) nas células oriundas do tecido placentário, sangue materno e sangue de cordão umbilical de pacientes com pré-eclâmpsia comparado com pacientes sem a doença, antes e após a estimulação com alfa-Galcer. O grupo de estudo será constituído por 20 casos de pré-eclâmpsia e/ou eclampsia em mulheres com gestação única submetidas a parto cesáreo eletivo por indicação obstétrica. O grupo controle será constituído por 20 casos de gestação única; sem patologias clínicas ou obstétricas submetidas a parto cesáreo eletivo por indicação obstétrica. Os materiais para estudo serão obtidos imediatamente após o parto. Para Citometria de Fluxo (Fluorescence-Activated Cell Sorter, FACS) serão obtidos sangue (2mL) e placenta. A suspensão celular obtida após o processamento dos dois materiais será incubada com os anticorpos monoclonais específicos, previamente conjugados a FITC, PE, TC e APC. Real time PCR será utilizada para obtenção dos genes Foxp3 e CD1 em tecido placentário e para a avaliação dos transcritos gênicos de citosinas de padrão inflamatório (IL-2, GM-CSF, TNF-α, IFN-γ, IL-6, IL-17 e IL-8) e não inflamatório (IL-4, IL-10, TGF-beta). Imunohistoquímica será utilizada para a avaliação da expressão de CD1d e de Foxp3 em tecido placentário. A detecção de níveis de citosinas em sangue periférico e cordão umbilical será feita pela técnica de ELISA. Serão quantificadas as citosinas de padrão inflamatório (IL-2, GM-CSF, TNF-α, INF-γ, IL-6, IL-17 e IL-8) e não inflamatório (IL-4, IL-10, TGF-beta). Para tanto serão utilizados painéis Bio-plex (Bio-Rad) Human 8-Plex A Panel (171-A11080). (AU)