Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do estresse oxidativo entre portadoras de síndrome dos ovários policisticos:comparacao com controles ovulatórias e correlação com marcadores ecográficos de função endotelial

Processo: 07/59920-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2008
Vigência (Término): 31 de março de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Rui Alberto Ferriani
Beneficiário:Ariane Petronilho
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Estresse oxidativo   Fatores de risco para doença cardiovascular   Homocisteína

Resumo

Introdução: A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é uma doença comum e heterogênea que afeta de 5 a 10% das mulheres em idade fértil, sendo caracterizada por irregularidade menstrual, hiperandrogenismo clínico e/ou laboratorial, ovários com morfologia policística. A resistência à insulina (RI) e hiperinsulinemia estão presentes na grande maioria das pacientes com SOP e desempenham papel central no desenvolvimento tanto do hiperandrogenismo como da síndrome metabólica (SM), que apresenta prevalência aumentada nesta síndrome. Na SOP, a hiperinsulinemia pode contribuir com o desenvolvimento de diabetes, hipertensão e dislipidemia. Soma a isto, o fato de também acelerar a superprodução ovariana de andrógenos, contribuindo para manutenção e amplificação do hiperandrogenismo. Há inúmeros marcadores séricos e ecográficos pré-clínicos de DCV que estão aumentados entre as portadoras de SOP comparados a controles, porém não há estudos que correlacionaram a disfunção endotelial com a marcadores de estresse oxidativo que pode ser o primeiro evento de desequilíbrio dos mecanismos regenerativos endoteliais. Objetivos: (primários)Comparar marcadores de estresse oxidativo em pacientes com SOP e controles; Correlacionar marcadores de estresse oxidativo com um marcador ecográfico de função endotelial (dilatação mediada pelo fluxo) em pacientes com SOP. (Secundários) Correlacionar os marcadores de estresse oxidativo com o IMC, a dosagens de insulina, androgênios livres e de homocisteína em portadoras de SOP; Correlacionar a rigidez arterial com marcadores de estresse oxidativo em pacientes com SOP. Casuística e Métodos: Serão recrutadas 40 pacientes portadoras de SOP e 40 controles ovulatórias para este estudo transversal. Serão avaliados marcadores do estresse oxidativo no soro (capacidade antioxidante total, dosagem de vitamina E e concentração de malondialdeído), função vascular por marcadores ecográficos (dilatação da artéria braquial mediada pelo fluxo, espessura intima-média da carótida e índice de rigidez arterial), homocisteína e índice de androgénios livres. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.