Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da modificação da HDL e da albumina em modelo experimental de uremia sobre o transporte reverso de colesterol de macrófagos

Processo: 09/52152-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Marisa Passarelli
Beneficiário:Juliana Tironi Machado
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Insuficiência renal crônica   Albuminas   Aterosclerose   Lipoproteínas

Resumo

O estresse carbonila é caracterizado pelo aumento de oxoaldeídos reativos, os quais favorecem a formação dos produtos avançados de glicação (AGE). Estes compostos são prevalentes na doença renal crônica (DRC) frente às falhas de detoxificação de compostos reativos e ao maior estresse oxidativo e inflamatório. Em associação a outros fatores de risco, concorrem para a gênese e progressão da aterosclerose, a qual é a principal causa de morbitalidade e mortalidade na DRC. A glicação de lipoproteinas afeta o metabolismo de lipides, prejudicando o fluxo de colesterol ao fígado, por meio do transporte reverso de colesterol. Além disso, demonstramos recentemente que a albumina isolada do soro de pacientes portadores de diabete melito (DM) mal compensado, em comparação à isolada de indivíduos saudáveis, reduz a remoção de colesterol celular mediada por HDL. A albumina é a principal proteína circulante modificada por glicação, além de carrear produtos de oxidação e de modificação por solutos urêmicos. Resultados preliminares de nosso grupo também demonstram que a albumina isolada de animais urêmicos aumenta a captação de LDL por macrófagos. Nossa hipótese é de que a albumina modificada in vivo em modelo experimental de uremia possa, à semelhança do observado no DM, afetar a remoção de colesterol de macrófagos pelas HDL. Isto, em última instância, seria determinante para o balanço final de colesterol em macrófagos arteriais e, portanto, para a progressão da aterosclerose na DRC. A utilização de modelo experimental de uremia induzida por nefrectomia 5/6 em ratos Wistar - nos permitirá avaliar, sem a interferência dos medicamentos ou terapia dialitica utilizados em humanos com DRC, a influência da albumina modificada in vivo sobre o fluxo de lipides celulares, bem como a composição das HDL de animais urêmicos e controles, sua habilidade em remover colesterol celular. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MACHADO, JULIANA T.; IBORRA, RODRIGO T.; FUSCO, FERNANDA B.; CASTILHO, GABRIELA; PINTO, RAPHAEL S.; MACHADO-LIMA, ADRIANA; NAKANDAKARE, EDNA R.; SEGURO, ANTONIO C.; SHIMIZU, MARIA H.; CATANOZI, SERGIO; PASSARELLI, MARISA. N-acetylcysteine prevents endoplasmic reticulum stress elicited in macrophages by serum albumin drawn from chronic kidney disease rats and selectively affects lipid transporters, ABCA-1 and ABCG-1. ATHEROSCLEROSIS, v. 237, n. 1, p. 343-352, NOV 2014. Citações Web of Science: 11.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.