Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo comparativo da função cardíaca diastólica, do balanço autonômico e da capacidade física entre grupos de indivíduos em diferentes anos de seguimento após transplante cardíaco

Processo: 10/07137-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 31 de março de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Edimar Alcides Bocchi
Beneficiário:Vitor Oliveira Carvalho
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cardiologia   Transplante de coração   Insuficiência cardíaca

Resumo

O transplante cardíaco é o principal tratamento para estados terminais da insuficiência cardíaca. O processo de reinervação cardíaca ainda é pouco descrito em especial o paralelo entre o controle cardiovascular, a capacidade física, o balanço autonômico e a função cardíaca nos anos que seguem o transplante. O objetivo é avaliar a função e a variabilidade da frequência cardíaca em repouso, a capacidade física, a resposta cronotrópica (frequência cardíaca de repouso, de reserva, de pico, de recuperação no primeiro e segundo minutos e o percentual do máximo predito pra idade) e a microvoltagem da onda T durante a ergoespirometria e o teste de caminhada de seis minutos entre grupos de indivíduos nos anos zero, um, dois, três, quatro e cinco após transplante cardíaco. Além disto, correlacionar as variáveis de função cardíaca, de balanço autonômico e de capacidade física em grupos de indivíduos no ano zero, um, dois, três, quatro e cinco após transplante cardíaco. Metodologia: 60 transplantados de coração (dez pacientes no ano zero, dez no ano um, dez no ano dois, dez no ano três, dez no ano quatro e dez no ano cinco após transplante) realizarão a avaliação da função cardíaca pela ecocardiografia, variabilidade da frequência cardíaca, ergoespirometria e o teste de caminhada de seis minutos com avaliação da microvoltagem da onda T. Baseado nestes parâmetros fisiológicos relativamente fáceis de obtenção espera-se apresentar e caracterizar o comportamento da reinervação cardíaca na função cardíaca, na resposta cronotrópica e da microvoltagem da onda T em transplantados de coração do ano zero ao ano cinco. (AU)