Busca avançada
Ano de início
Entree

Uma leitura psicanalitica dos processos de subjetivacao do trabalhador: a questao do desamparo no contemporaneo

Processo: 09/51794-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Social
Pesquisador responsável:Francisco Hashimoto
Beneficiário:Ariane Ragusa Guimaraes
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Assunto(s):Desamparo   Trabalho   Contemporaneidade

Resumo

O objetivo desta pesquisa teórico-reflexiva é compreender a constituição da subjetividade do trabalhador no contexto das organizações hipermodernas, sob a ótica psicanalítica do desamparo. Para tal estudo toma-se principalmente a perspectiva psicanalítica, a partir de trabalhos que se desenvolveram das pesquisas freudianas em interface com as pesquisas sociológicas. O entendimento freudiano do mal-estar contemporâneo se concentra nos destinos do desejo e na condição de desamparo na atualidade. É quase consenso para alguns teóricos da contemporaneidade o fato de nossa cultura se caracterizar pelo alto grau de ceticismo e individualismo em contrapartida da fragmentação das individualidades e a procura crescente de soluções rápidas e miraculosas para a angústia (vide o consumo exacerbado, a adesão crescente ás novas modalidades da religião cristã, a crescente medicalização do social). As empresas nesse contexto cultural adotam novos modos de gerenciamento, nos quais o paradoxo da conjugação do autocentramento e o valor de exterioridade se torna estratégia num esquema perverso e ambicioso. A tese levantada é que essa estratégia exige a emergência de subjetividades que se encaixam na interpretação psicanalítica da denegação do desamparo, tendo como produto indivíduos sem a possibilidade de criação de formas singulares de existência. O método utilizado é a investigação em psicanálise, entendendo esta como uma ciência que estuda também os fenômenos sociais, não se restringindo a uma prática clínica. Neste caso, baseia-se na análise de textos e conceitos, configurando a pesquisa denominada extramuros. (AU)