Busca avançada
Ano de início
Entree

Isolamento e caracterização por RMN de antifúngicos produzidos por fungos isolados de manguezais do Estado de São Paulo com potencial biotecnológico

Processo: 07/59858-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2009
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Itamar Soares de Melo
Beneficiário:Angela Maria Montes Peral Valente
Instituição-sede: Embrapa Meio-Ambiente. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Brasil). Jaguariúna , SP, Brasil
Assunto(s):Fitopatógenos   Antifúngicos   Manguezais   Fungos   Ressonância magnética nuclear

Resumo

Atualmente, há uma busca constante pela descoberta de novos metabólitos bioativos pelas indústrias farmacêuticas e agroquímicas. Os "novos compostos bioativos" devem ser mais eficazes e mais seguros que os existentes, além de proporcionarem uma melhor qualidade de vida aos seres humanos, em especial os agroquímicos, que são menos danosos a saúde humana e ao meio ambiente. O presente projeto de pesquisa visa, do ponto de vista químico, auxiliar na descoberta de novos de compostos bioativos, especialmente, antifúngicos, utilizando 225 fungos dos 1200 isolados até o momento dos manguezais do Estado de São Paulo. Para isto, os fungos provenientes da coleção de culturas do Laboratório de Genética de Microrganismo "Prof. João Lúcio de Azevedo", do Departamento de Genética, da ESALQ/USP e do banco "Genético Microbiano de Manguezais" do Laboratório de Microbiologia Ambiental da EMBRAPA - Meio Ambiente serão reativados e submetidos à interação de antagonismo frente à fitopatógenos de interesse econômico. Os fungos que inibirem o crescimento desses patogênicos serão cultivados em pequena escala, e seus extratos serão utilizados em testes de antibiose, para uma triagem rápida na busca de novos compostos antifúngicos. Os fungos que apresentarem extratos bioativos serão selecionados, cultivados em larga escala e seus extratos investigados química e biologicamente. Atenção especial será dada aos antifúngicos que combatem fitopatógenos como, o Pythium e a Phytophthora, que além de serem de interesse econômico, também são fungos patogênicos em algumas espécies de mangue. Além disso, este projeto espera contribuir com a formação de recursos humanos em RMN e EM, assim como, proporcionar„conhecimentos específicos na área de microrganismos. (AU)