Busca avançada
Ano de início
Entree

Descricao morfologica ultramicroscopica das diferencas entre a cardiomiopatia chagasica e a cardiomiopatia dilatada idiopatica quanto a presenca de micoplasmas e clamideas.

Processo: 01/10725-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2002
Vigência (Término): 31 de outubro de 2003
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Maria de Lourdes Higuchi
Beneficiário:Elieser Hitoshi Watanabe
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cardiomiopatia chagásica

Resumo

A cardiomiopatia chagásica tem sido tradicionalmente descrita como uma forma de cardiomiopatia dilatada, porém de etiologia conhecida. Entretanto, trabalhos recentes têm achado diferenças significativas na morfologia do miocárdio nestas duas entidades mórbidas, sugerindo que a patogenia da dilatação cardíaca, bem como sua evolução são diversas. A doença de Chagas tem etiologia conhecida, porém não se sabe porque cerca de 30% dos pacientes contaminados evoluem com cardiomiopatia crônica e insuficiência cardíaca congestiva(ICC). Já os pacientes com cardiomiopatia dilatada idiopática(CMDI) permanecem com etiopatogenia totalmente obscura. Recentes estudos do Laboratório de Patologia do Instituto do Coração(InCor) têm mostrado que micoplasmas e clamídeas podem estar presentes no miocárdio de pacientes com descompensação cardíaca. O presente trabalho fará uma análise retrospectiva de biópsias endomiocárdicas processadas para microscopia eletrônica para reavaliar as alterações ultraestruturais, comparando a presença de micoplasmas e clamídeas no miocárdio nas diferentes fases clínicas da doença de Chagas e na CMDI buscando uma possível explicação para as diferenças morfológicas que temos encontrado nessas doenças com dilatação das câmaras cardíacas. (AU)