Busca avançada
Ano de início
Entree

Curvas de ruptura para adsorção de ácido oléico em resina de troca iônica

Processo: 06/07006-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2007
Vigência (Término): 31 de agosto de 2008
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos
Pesquisador responsável:Antonio José de Almeida Meirelles
Beneficiário:Natália Pires Macedo
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Processos de separação   Óleos vegetais   Óleo de arroz   Adsorção (química)   Resinas de troca iônica

Resumo

Alguns óleos vegetais apresentam em sua composição química substâncias com alto valor nutracêutico. Esses óleos podem apresentar problemas ao serem submetidos a refino físico ou químico, os quais podem ocasionar grandes perdas de óleo neutro e das características nutracêuticas durante o processo, como ocorre, por exemplo, com o óleo de arroz. A extração líquido-líquido ou extração com solvente representa uma técnica alternativa de desacidificação de óleos, com as vantagens de operar em temperaturas baixas e diminuir as perdas de óleo e de compostos nutracêuticos. Do processo de extração liquido-liquido surgem 2 correntes de saída, a de refinado (rica em óleo) e a de extrato (rica em solvente), sendo que deste processo a única desvantagem consiste em tratar as correntes de saída. O solvente utilizado no processo deve ser recuperado para reutilização, em particular o solvente presente na corrente de extrato. Resinas de troca iônica (AMBERLYST A26 OH) podem ser empregadas como complemento da extração líquido-líquido, fazendo a separação de componentes minoritários desta, como os ácidos graxos e os nutracêuticos, e recuperando o solvente. As resinas de troca iônica vêm sendo utilizadas em muitos segmentos da indústria, sendo que os processos de adsorção são geralmente realizados escoando o fluido continuamente pela coluna empacotada com o adsorvente. Deste modo torna-se importante o estudo da dinâmica de colunas de adsorção em leito fixo. Este projeto tem por objetivo obter curvas de ruptura para sistemas modelo (propanol + ácido oléico) por meio de um planejamento experimental 22, empregando colunas de resina de troca iônica (AMBERLYST A26 OH). Será estudado o comportamento de um sistema modelo que simule a corrente de extrato da extração liquido-liquido na adsorção em uma coluna de resina de troca iônica. O efeito das variáveis estudadas, temperatura e acidez, na remoção de ácido oléico pela coluna de resina será analisado com base nas superfícies de resposta obtidas. Também será possível verificar a capacidade da coluna de resina de troca iônica de remover acidez. A partir dos experimentos com sistemas modelo serão definidas condições a serem utilizadas em um sistema complexo envolvendo, além de propanol e ácido oléico, o óleo de arroz. A realização deste projeto de iniciação científica contará com a colaboração da Doutoranda Érika Cren, que realizou seu mestrado sobre o tema de utilização de resinas de troca iônica no processamento de solventes graxos. (AU)