Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigacoes de novos corantes para a cromovitrectomia: avaliacao funcional por eletrorretinografia da investigacao de biosseguranca de novos corantes para cirurgia de retina.

Processo: 08/51361-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2008
Vigência (Término): 31 de maio de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Michel Eid Farah
Beneficiário:Diego Monteiro Verginassi
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Toxicidade   Retina   Vitrectomia   Procedimentos cirúrgicos oftalmológicos

Resumo

O uso de corantes intra-operatório "Cromovitrectomia" consiste em um dos mais recentes avanços na cirurgia vitreoretiniana. O efeito nocivo da indocianina verde motivou a comunidade científica a pesquisar novos corantes vitais. O objetivo deste projeto de pesquisa é investigar a toxicidade retiniana de cinco corantes biológicos: Fast green (FG), índigo carmine (IC), Evans blue (EB), Light green (LG), e Congo red (CR). Os cinco corantes vitais foram selecionados por suas propriedades biológicas em humanos e capacidade em corar membranas pré-retinianas (dados próprios, ainda não publicados). FG, CR e LG pertencem ao grupo químico de corantes amino diarilmetano e triarylmethano com grande afinidade por colágeno de tecidos humanos. IC é um corante do grupo químico carbonyl, enquanto que EB faz parte dos corantes azos. Para preparação, os cinco corantes biológicos FG, LG, EB, CR, e IC (Merck, Darmstadt, Germany) serão pesados e diluídos com água destilada em duas diferentes concentrações 5 mg/ml e 0.5 mg/ml. A osmolaridade das soluções será calculada pelo osmometro Osmomette ATM (Precision Systems, Inc., Sudbury, MA). Balanced salt solution (BSS) será utilizada como substância do grupo controle na osmolaridade de 300 mOsm. Trinta coelhos Dutch-belted serão usados de acordo com as normas de pesquisa da Declaração de Helsinque e da Associação para pesquisa em Visão, Os animais serão divididos em dois grupos: toxicidade intravítrea e subretiniana. Os animais do grupo injeção intravítrea serão submetidos à injeção intraocular de corantes nas duas diferentes concentrações. Os animais do grupo de investigação subretiniana serão submetidos à cirurgia de vitrectomia e os corantes então serão infundidos no espaço subretiniano. Cada corante será injetado intraocular nos olhos de 6 coelhos com as duas técnicas. Os efeitos dos corantes na retina serão avaliados por técnica de histologia (microscopia óptica e eletrônica), fundoscopia, e angtografia fluoresceínica em diferentes tempos pós-operatório. O(s) corante(s) que não induzirem toxicidade retiniana serão posteriormente introduzidos para uso em cirurgia ocular em humanos. Os critérios de segurança serão ausência de lesão retiniana na histologia e eletrorretinografia. Todas as camadas da retina serão avaliadas morfologicamente para exclusão de lesões como edema, vacuolização, fragmentos celulares, e morte celular. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)