Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da reatividade do coque de petróleo em atmosfera oxidante

Processo: 09/53530-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2011
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Aparecido dos Reis Coutinho
Beneficiário:Filipe Vargas Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo. Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP). Instituto Educacional Piracicabano. Santa Bárbara D'Oeste , SP, Brasil
Assunto(s):Carbonização   Reatividade   Coque de petróleo   Oxidação   Porosidade

Resumo

O presente projeto de iniciação científica tem como objetivo principal o de estudar a reatividade do coque de petróleo ativado (CP), por meio de tratamentos térmicos em atmosfera de gases oxidantes, buscando estudar a influência das variáveis de processos na perda de massa e nas características porosas, tais como área de superficial específica, volume e distribuição de poros. Para a execução das atividades experimentais previstas de degradação térmica do CP em atmosfera oxidante, serão utilizadas técnicas de planejamento estatístico de experimentos, em conjunto com a caracterização da estrutura porosa dos materiais produzidos, assim como com o balanço de massa do processo. Serão empregadas técnicas de caracterização macroscópicas sensíveis às estruturas moleculares, tais como: análises imediata, elementar e química; e densidades aparente e verdadeira. Entretanto, os arranjos microscópicos do coque de petróleo e sua evolução durante tratamentos térmicos, exigirão a utilização de técnicas de caracterização, tais como: adsorção de gases e líquidos para a avaliação da porosidade, distribuição de tamanhos de poros, e em especial a determinação da área superficial específica (ASE) e volume total de poros (Vp). Os experimentos de degradação térmica das amostras de CP serão realizados no LEMA-UNIMEP. As caracterizações das amostras serão feitas no LEMA-UNIMEP, no LNLS (Laboratório Nacional de Luz Sincrotron), no Laboratório de Combustíveis Alternativos e no Instituto de Química, ambos da UNICAMP. (AU)