Busca avançada
Ano de início
Entree

Analise dos sinais olfativos envolvidos na producao de rainhas em abelhas sem ferrao (hymenoptera, apidae, meliponini).

Processo: 07/55836-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2007
Vigência (Término): 30 de novembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Comportamento Animal
Pesquisador responsável:Ronaldo Zucchi
Beneficiário:Lucas Garcia von Zuben
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Hidrocarbonetos cuticulares   Hymenoptera   Meliponini

Resumo

Nas abelhas sem ferrão, o mecanismo de produção de rainha varia entre os diversos gêneros, e pode ocorrer de dois modos distintos. No primeiro as rainhas emergem de células especiais (células reais) e este processo ocorre na maioria das espécies de abelhas sem ferrão. No segundo, a rainha emerge de células iguais às de produção de operárias, este processo é observado em todas as espécies do gênero Melipona. Dentre as espécies que produzem células reais, existem grupos que apresentam um modo peculiar de produção das mesmas, nestes grupos são construídas células adjacentes às células de cria, a larva em fase de alimentação ingere o alimento dessa segunda célula e desenvolve-se em rainha. Os mecanismos pelos quais a produção de células reais se inicia são pouco conhecidos em abelhas sem ferrão. Sabe-se que neste grupo as diferentes castas bem como os machos apresentam diferenças nos compostos químicos associados à cutícula, os quais são classificados como "feromônios de superfície", e essas substâncias são as responsáveis por uma grande parte da comunicação intracolonial. Dessa forma, o presente projeto visa investigar possíveis alterações químicas nesses feromônios em colônias órfãs da abelha sem ferrão, Frieseomelitta varia, durante o processo de produção de novas rainhas. (AU)