Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise do espectro mutacional de genes de vias de sinalização celular associados com o surgimento do tumor de Wilms

Processo: 10/00200-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2010
Vigência (Término): 30 de junho de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Dirce Maria Carraro
Beneficiário:Mariana Camargo Maschietto
Instituição-sede: Hospital A C Camargo. Fundação Antonio Prudente (FAP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Genética   Tumor de Wilms   Mutação

Resumo

A diferenciação do rim é resultado de interações complexas entre as células epiteliais e mesenquimais. Uma alteração em qualquer passo crucial da progressão morfogenética pode levar a má formação renal e doenças, incluindo câncer. O tumor de Wilms (TW) é originado pela interrupção da diferenciação das células do blastema metanéfrico resultando em um tumor composto por três componentes histológicos, blastema, epitélio e estroma, que recapitula a morfologia do rim fetal. Aspectos moleculares da diferenciação do rim mostraram que os eventos moleculares que acontecem nos estágios iniciais da nefrogênese são também recapitulados no tumor, sendo que a caracterização dos eventos moleculares que ocorrem no início da diferenciação do rim e no TW é uma excelente estratégia para definir os eventos chaves determinantes da formação do tumor.Nosso grupo vem trabalhando na caracterização dos eventos moleculares precoces do inicio da nefrogênese e que são recapitulados no TW e verificou que o componente que retém o padrão molecular do início da diferenciação renal é o blastema e que via de sinalização WNT parece ter um papel crucial tanto na nefrogenese quanto no surgimento do tumor (MASCHIETTO et al. 2008). Um estudo mais detalhado de vias de transdução de sinal caracterizou a modulação da expressão de genes pertencentes às vias de transdução de sinal em vários estágios da diferenciação do rim, e identificou aquelas que são recapituladas pelo TW (MASCHIETTO 2009 - tese doutorado). Essas alterações foram identificadas a partir de um modelo desenvolvido nesse estudo que permite a hibridação das moléculas-alvo de humanos e camundongos em uma mesma plataforma de cDNA microarray, usado para mapear as alterações no padrão de expressão do TW em relação ao rim diferenciado, quem também sejam encontradas nas células primordiais do rim, o blastema metanéfrico. As alterações no nível de expressão foram baseadas na célula. Para isso, as células do blastema de diferentes fases de desenvolvimento do rim e do componente blastematoso do TW foram capturadas a laser. Foram identificados 18 genes, cuja expressão no início da diferenciação do rim foi recapitulada nos TWs, dos quais 11 foram menos expressos no tumor e apresentaram expressão crescente durante a nefrogênese e 7 foram mais expressos no tumor e apresentaram expressão decrescente durante a nefrogênese. A avaliação em grupos independentes de amostras por RNAm e proteína, revelou um alto índice de validação, o que sugere serem alterações moleculares robustas e não dependentes do grupo inicial de amostras. A maior parte desses genes foi associada pela primeira vez com TW e pouca informação sobre a função que desempenham durante o desenvolvimento e na formação do tumor está disponível. Esses genes foram associados a eventos precoces da interrupção da diferenciação e que podem levar a transformação maligna no TW.Para dar seguimento a esse estudo, um dos aspectos a ser analisado é o espectro mutacional. Até o momento, apenas 30% dos TWs esporádicos apresentam mutações associadas, no caso, nos genes WTX, WT1 e CTNNB1, sendo o restante dos tumores sem genes associados. Portanto, a proposta é avaliar a sequência completa das regiões transcritas desses genes, incluindo os limites exon-intron, utilizando sequenciadores de terceira geração. O grupo já vem desenvolvendo metodologias que permitem o enriquecimento das regiões de interesse do genoma, pela combinação de PCR seguido de transcrição in vitro, com resultados bastante promissores. Assim nossa proposta é avaliar os genes cuja expressão protéica ou de mRNA nos TWs esteja ausente ou diminuída em relação aos rins diferenciados. A busca de mutações nesses genes será realizada em cerca de 60 amostras de TWs, para os quais temos DNA genômico disponível.Os genes nos quais forem identificadas mutações no TW serão selecionados um para ser analisado seu aspecto funcional, uma vez que pouco se conhece sobre a função desses genes no TW e na diferenciação do rim.