Busca avançada
Ano de início
Entree

"bioquímica sérica, com ênfase em proteínas de fase aguda de cordeiros alimentados com dietas contendo diferentes níveis de proteína e submetidos ou não à hemoncose experimental"

Processo: 09/10474-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2009
Vigência (Término): 31 de agosto de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:José Jurandir Fagliari
Beneficiário:Karina Calciolari
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Cordeiros   Proteínas da fase aguda

Resumo

Objetiva-se, neste trabalho, avaliar a bioquímica sérica, em especial de proteínas de fase aguda, de cordeiros pertencentes a dois grupos genéticos, alimentados com dietas contendo diferentes níveis protéicos e submetidos ou não à infecção experimental por Haemonchus contortus. Foram utilizados 48 ovinos (24 provenientes do cruzamento das raças Dorper x Santa Inês e 24 Santa Inês), isentos de nematódeos gastrintestinais, distribuídos em oito tratamentos com seis animais cada, assim constituídos: T1 - cordeiros Dorper x Santa Inês (DSI) inoculados com larvas de H. contortus, recebendo dieta com 12% de proteína bruta (PB); T2 - cordeiros DSI inoculados com larvas de H. contortus, recebendo dieta com 20% de PB; T3 - cordeiros DSI mantidos como controle (não inoculados), recebendo dieta com 12% de PB; T4 - cordeiros DSI mantidos como controle (não inoculados), recebendo dieta com 20% de PB; T5 - cordeiros Santa Inês (SI) inoculados com larvas de H. contortus, recebendo dieta com 12% de PB; T6 - cordeiros SI inoculados com larvas de H. contortus, recebendo dieta com 20% de PB; T7 - cordeiros SI mantidos como controle (não inoculados), recebendo dieta com 12% de PB e T8 - cordeiros SI mantidos como controle (não inoculados), recebendo dieta com 20% de PB. Todos os cordeiros infectados artificialmente (T1, T2, T5 e T6) receberam um inoculo contendo 1.000 larvas infectantes (L3) de H. contortus, duas vezes por semana. Os cordeiros foram mantidos em baias individuais, com controle diário do alimento fornecido e de sobras. Semanalmente foram colhidas amostras de sangue para determinação dos teores séricos de triglicerídeos, colesterol, cálcio, fósforo, magnésio, sódio, potássio, cobre, zinco e ferro e a atividade das enzimas gamaglutamiltransferase, fosfatase alcalina, bilirrubina, aspartato aminotransferase, creatina cinase e lactato desidrogenase. Ao atingirem 35 kg de peso corporal, os cordeiros foram abatidos e necropsiados, objetivando mensurar a carga parasitária e correlacionar às possíveis alterações bioquímicas encontradas.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.