Busca avançada
Ano de início
Entree

A Juventude Universitária Católica na "esquerdização" do catolicismo brasileiro

Processo: 01/11067-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2002
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2002
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Ivan Aparecido Manoel
Beneficiário:Lucas Aparecido Costa
Instituição-sede: Faculdade de História, Direito e Serviço Social. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Franca. Franca , SP, Brasil
Assunto(s):Catolicismo   Teologia da libertação

Resumo

De 1960 até meados de 1980, o catolicismo brasileiro manifestou uma ruptura, tanto na sua estrutura interna quanto externa, que deu origem a duas vertentes: um clero conservador e outro progressista. No Brasil, vários setores da igreja (padres, e movimentos religiosos leigos) se esquerdizaram e, dentre eles encontra-se a JUC (Juventude Universitária Católica). No período acima referido, em especial os anos de 1960-1968, é que se situa a nossa investigação. Por isso se faz necessário relacionar a JUC com a Teologia da Libertação, desenvolvida no período subsequente, devido ao fato desta última ter sido um dentre os vários posicionamentos de esquerda a perturbarem a hegemonia do clero conservador. Posto assim, percebe-se que a JUC como movimento, vai se inclinando para posicionamentos esquerdizantes, tanto no que diz respeito a visão de mundo como sobre a própria doutrina cristã católica. Porém quais pensadores se constituíram em leitura básica para esse militante? E qual a relação desses com a posterior Teologia da Libertação?. De início sabemos que a esquerda francesa influenciou a atuação dos jucistas, é em razão disso que se faz pertinente a análise das obras de Lebret e Mounier, que foram os teóricos católicos mais influentes para a orientação do movimento da JUC. São as questões colocadas acima que norteiam o projeto. (AU)