Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão de transportador de glicose GLUT4 e de supressor de sinalização de citocinas-3 em músculo esquelético de ratos fumantes submetidos ao exercício físico

Processo: 08/10886-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Patricia Monteiro Seraphim
Beneficiário:Thâmara Alves
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Endocrinologia   Tabagismo   Hábito de fumar   Inflamação   Exercício físico   Resistência à insulina

Resumo

O tabagismo provoca inflamação sistêmica, fato comprovado pela presença da proteína C reativa (PCR), detectada tanto em fumantes ativos quanto passivos. A síntese dessa proteína é estimulada pela liberação de alguns tipos de citocinas por células inflamatórias, como a interleucina 6 (IL-6) e o fator de necrose tumoral alfa (TNF-±). Alguns estudos demonstraram uma associação entre tabagismo e incidência de DM2. A DM2 está associada a elevados níveis de TNF-± no músculo esquelético, tecido adiposo e plasma, fato responsável pelo desenvolvimento de resistência à insulina. Foi verificado que o cigarro aumenta a concentração da gordura abdominal, reduz a sensibilidade insulínica e eleva demasiadamente a concentração glicêmica após um teste oral de tolerância à glicose. Sabe-se que o excesso de tecido adiposo depositado na região abdominal predispõe ao surgimento de alterações metabólicas, que frequentemente estão acompanhadas por hipertensão arterial, obesidade, resistência à insulina e dislipidemia. Outro fator que pode levar ao desenvolvimento da resistência à insulina é a presença de proteínas supressoras da sinalização de citocinas (SOCS). Um estudo recente mostrou que o aumento da expressão de uma dessas proteínas, a SOCS-3, induz a resistência à insulina no fígado e nos tecidos periféricos. A captação de glicose nas células é feita através da translocação de proteínas transportadoras de glicose. Um transportador que merece destaque é o GLUT4; chamado transportador de glicose insulino-sensível, cujo principal papel é proporcionar a captação de glicose insulino-mediada em tecidos adiposo e muscular, tecidos que expressam especificamente, mas não unicamente, a proteína GLUT4. Modificações na expressão desta proteína, tanto em tecido adiposo quanto em músculo esquelético correlacionam-se de maneira direta com aumento ou redução da sensibilidade insulínica. A insulina e o exercício físico são os estimuladores fisiologicamente mais relevantes do transporte de glicose no músculo esquelético. A contração muscular aguda aumenta a quantidade de transportador de glicose em indivíduos saudáveis assim como em indivíduos com DM2. Assim, o presente estudo tem por finalidade avaliar a expressão da proteína transportadora de glicose GLUT4 e da proteína supressora da sinalização de citocinas-3 (SOCS-3) em tecido muscular esquelético composto basicamente por unidades motoras tipo II, após tabagismo passivo e prática de atividade física. Serão utilizados 40 ratos Wistar machos divididos em quatro grupos: G1, composto por 10 animais submetidos à exposição da fumaça de cigarro e ao protocolo de exercício físico em esteira rolante; G2, composto por 10 animais expostos à fumaça de cigarro e sedentários; G3, composto por 10 animais não expostos à fumaça de cigarro e exercitados em esteira rolante; e G4, grupo controle, composto por 10 animais não fumantes e sedentários. O sistema de inalação que será utilizado é o mesmo descrito por Cendon (1994). Os animais dos grupos G1 e G2 serão submetidos à inalação de 4 cigarros, durante 30 minutos, duas vezes ao dia, cinco dias por semana, durante 30 dias. Os animais dos grupos G1 e G3 serão treinados em esteira rolante para animais de pequeno porte a uma velocidade de 9,75 metros por minuto, cinco dias por semana, com duração de 60 minutos cada sessão, durante 30 dias. A quantificação da proteína transportadora de glicose GLUT4 das amostras será feita utilizando-se a técnica de Western Blotting - ECL. Para a quantificação do gene da SOCS3 será utilizada a técnica de RT-PCR (reverse transcriptase-polimerase chain reaction). Para análise dos dados serão utilizados método estatístico descritivo e o teste ANOVA, com os resultados apresentados como média ± EPM. As diferenças entre os grupos serão consideradas significantes quando P<0,05. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
EBERSBACH-SILVA, PATRICIA; ALVES, THAMARA; SAKATA FONSECA, AGATHA TOMOKO; DO NASCIMENTO OLIVEIRA, MARCIA APARECIDA; MACHADO, UBIRATAN FABRES; SERAPHIM, PATRICIA MONTEIRO. Cigarette smoke exposure severely reduces peripheral insulin sensitivity without changing GLUT4 expression in oxidative muscle of Wistar rats. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia e Metabologia, v. 57, n. 1, p. 19-26, FEB 2013. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.