Busca avançada
Ano de início
Entree

Glico(lipidoma) de fungos patogênicos. Identificação/caracterização de lipídeos e glicoconjugados presentes em microdomínios de membrana.

Processo: 09/12003-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2009
Vigência (Término): 30 de junho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Helio Kiyoshi Takahashi
Beneficiário:Anna Christina Carvalho Coutinho Do Nascimento
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/07005-4 - Microdomínios de membrana ricos em (glico) (esfingo) lipídeos e esteróis: organização, função e sinalização, AP.TEM
Assunto(s):Espectrometria de massas   Glicoesfingolipídeos   Carboidratos

Resumo

Fungos apresentam componentes lipídicos peculiares, como: ergosterol, inositolfosforilceramidas (IPCs), glicosilinositolfosforilceramidas (GIPCs) e glicoesfingolipídeos (GSLs), que apresentam estruturas únicas nestes organismos. A presença de ergosterol tem se mostrado essencial para a integridade da membrana plasmática dos fungos e, portanto, fundamental para sua sobrevivência. Drogas que bloqueiam a síntese de ergosterol formam uma das linhas terapêuticas mais eficazes contra algumas micoses, como os compostos azólicos e os polienos. Entretanto, células fúngicas podem tornar-se resistentes a agentes antimicóticos por meio de alterações na biossíntese de lipídeos. A resistência fúngica a derivados azólicos, por exemplo, resulta do acúmulo gradual de alterações como: mutações em enzimas da via de síntese do ergosterol; aumento da expressão de bombas de efluxo e diminuição do ergosterol da membrana em favor de um aumento de outros esteróis e de fosfolipídeos. O foco do presente projeto será a caracterização quantitativa e qualitativa da expressão de esteróis, esfingolipídeos e polissacarídeos de parede em fungos tratados com diferentes inibidores da biossíntese dessas moléculas. As análises serão realizadas por HPTLC, cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massa e HPLC acoplada a espectrometria de massa. Os objetivos são: i) o estudo da função biológica de lipídeos e glucanas na sobrevivência das células fúngicas e ii) a identificação de vias metabólicas envolvidas nos processos de escape/resistência de fungos a compostos inibidores da biossíntese de lipídeos e glucanas. Utilizando eletroforese bidimensional, HPLC e espectrometria de massa, analisaremos, ainda, as proteínas presentes em microdomínios de membrana enriquecidos em esfingolipídeos (GEMs) de fungos. Com a análise de proteínas, buscamos um melhor entendimento da organização dos GEMs de fungos e de sua relação com a adesão e internalização dos fungos em células de mamíferos, bem como a descoberta de proteínas com funções essenciais à sobrevivência dos fungos que poderiam ser utilizadas como alvo para novas drogas.