Busca avançada
Ano de início
Entree

Modelagem de propriedades eletro-ópticas de nanodispositivos semicondutores

Processo: 10/08011-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2010
Vigência (Término): 31 de maio de 2011
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Gustavo Soares Vieira
Beneficiário:Priscila Pereira Fávero
Instituição-sede: Instituto de Estudos Avançados (IEAv). Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA). Ministério da Defesa (Brasil). São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Modelagem   Semicondutores   Materiais nanoestruturados

Resumo

As últimas décadas têm testemunhado uma intensa investigação da utilização de heteroestruturas semicondutoras para diversas aplicações, dentre elas, sensores que detectam fótons com comprimento de onda no infravermelho. Tal estudo se justifica pelas inúmeras utilizações desses dispositivos, que cobrem desde instrumentações médicas, como auxiliar no diagnóstico de doenças (câncer, problemas oftalmológicos, dentre outros), segurança pública, combate a incêndios, monitoramento ambiental, até auxílio ao vôo. Um desenvolvimento de sensores de infravermelho nanoestruturados no Brasil vem sendo realizado no âmbito do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Nanodispositivos Semicondutores (DISSE), o qual conta com a participação, além do IEAv, instituição na qual este projeto será executado, de diversas Instituições de pesquisa e Universidades do Brasil. No contexto do DISSE, realiza-se um estudo integral de nanoestruturas semicondutoras, incluindo o seu crescimento, processamento, caracterização, a previsão teórica de desempenho, e a implementação de softwares amigáveis capazes de auxiliar no projeto de dispositivos otimizados. No presente projeto, cabe à proponente avançar no estudo de nanoestruturas destinadas à detecção de infravermelho, avaliando diferentes modelos e aproximações, por exemplo, para o cálculo de transporte de carga. A proponente poderá validar os modelos propostos com base na avaliação de dispositivos de teste crescidos especificamente para essa finalidade nos laboratórios do DISSE. Os modelos adequados para o projeto de dispositivos de interesse serão implementados no software com interface gráfica amigável desenvolvido no IEAv. Salienta-se que o referido software será distribuído e deve ser utilizado por pesquisadores e estudantes visando o projeto de novos dispositivos investigados pelo grupo do DISSE.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: