Busca avançada
Ano de início
Entree

O Rio de Janeiro joanino sob o olhar dos viajantes

Processo: 06/54394-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2006
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Jean Marcel Carvalho França
Beneficiário:Carollina Carvalho Ramos de Lima
Instituição-sede: Faculdade de História, Direito e Serviço Social. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Franca. Franca , SP, Brasil
Assunto(s):Viajantes   Brasil   Rio de Janeiro

Resumo

O presente trabalho tem o objetivo de estudar as narrativas de viagem a respeito da Rio de Janeiro, no período compreendido entre 1808 a 1821. O recorte temporal escolhida remete-nos a um momento singular na história do Brasil: a vinda da Família Real para a colônia. O estabelecimento da Corte portuguesa na cidade desencadeou uma série de transformações nos âmbitos político, econômico e cultural. O Rio de Janeiro, como cidade portuária, sempre foi um ponto de parada das viagens de longa distância, contudo, após 1808, o número de visitantes intensifica-se, principalmente depois de 1810, quando D. João VI abre os portos às nações amigas. A presença estrangeira, na sede do Império lusitano, incrementou as relações comerciais e interpessoais, e, ainda, incorporou traços de modernização ao cotidiano da cidade. Os escritos que serão a base de nosso estudo foram, em sua maioria, produzidos por viajantes que não somente permaneceram na cidade carioca, mas também visitaram outras localidades do Brasil; são, pois, impressões de comerciantes, naturalistas, marinheiros e aventureiros que pretendemos analisar, identificando as principais idéias que perpassaram a imaginária europeu sobre nosso país, visto que, tais idéias desempenharam um importante papel na formação da elite intelectual brasileira. (AU)