Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel de nucleotídeos cíclicos e proteínas quinases na translocação pigmentar em cromatossomos ovarianos do camarão Macrobrachium olfersii (Crustacea, Decapoda)

Processo: 03/12438-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2004
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2004
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia
Pesquisador responsável:John Campbell McNamara
Beneficiário:Fernanda Tinti Bell
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Transdução de sinais   Proteínas quinases   Nucleotídeos cíclicos   Controle hormonal   Cromatóforos   Palaemonidae   Camarão

Resumo

Os crustáceos se adaptam cromaticamente aos seus substratos através da translocação de grânulos de pigmento contidos, em células pigmentares, os cromatóforos. Tal movimento é regulado por neuropeptídios antagonistas, sendo o Hormônio de Agregação do Pigmento Vermelho (RPCH) indutor da agregação desse e de outros pigmentos escuros. O acoplamento desse hormônio ao seu receptor desencadeia cascatas de respostas intracelulares cujas vias não estão bem estabelecidas: tanto os nucleotídeos cíclicos GMPc e AMPc quanto o Ca++ parecem ativar o mecanismo de translocação pigmentar. Buscando contribuir para elucidar essas vias, no presente estudo fisiológico in vitro, propõe-se examinar, em cromatóforos vermelhos ovarianos do camarão de água doce Macrobrachium olfersii, o efeito sobre a agregação pigmentar de agentes que aumentam os níveis dos nucleotídeos cíclicos GMPc e AMPc (Zaprinast e Toxina do Cólera, respectivamente), de inibidores da Ca++/calmodulina fosfodiesterase (Vinpocentine), o inibidor da Ca++/calmodulina (W7), e de inibidores das proteínas quinases A e G (H8, H9) e C (Calfostina C). (AU)