Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise diferencial de proteínas e peptídeos extracelulares em carcino ma de células escamosas e células normais utilizando abordagem de proteômica

Processo: 09/52833-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2009
Vigência (Término): 30 de setembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Adriana Franco Paes Leme
Beneficiário:Marília Belloni
Instituição-sede: Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS). Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). Campinas, SP, Brasil
Assunto(s):Espectrometria de massas   Neoplasias bucais   Metaloproteinases   Proteômica

Resumo

O carcinoma de células escamosas, uma neoplasia maligna derivada do epitélio, apresenta proteínas diferencialmente expressas em linhagens celulares ou tumores de câncer de cabeça e pescoço, entretanto muitos aspectos ainda não estão claros. As ADAMs (metaloproteinases de mamíferos) também foram observadas com a expressão aumentada em diversos tumores e têm sido apontadas como reguladoras chaves dos mecanismos de sinalização celular, pois entre as suas funções, é responsável pela liberação de ectodomínios de proteínas de superfície celular que são ligantes do EGFR, e desempenham papel na proteólise, adesão, migração, entre outros. A proteólise tem sido considerada uma das mais importantes modificações pós-traducionais e o estudo dos produtos de hidrólise tem sido muito útil para mapear e entender processos biológicos variados. A caracterização do secretoma e do degradoma poderá elucidar o estado funcional do proteoma e revelar funções biológicas de proteases em condição de homeostase e de doença. Dessa forma, o objetivo desse estudo será avaliar a expressão diferencial de proteínas secretadas ou processadas e peptídeos extracelulares em carcinoma oral de células escamosas e células normais por abordagens de proteômica e também correlacionar esses resultados com a presença e fosforilação das ADAM-9, -10, -12, -17. Espera-se que o estudo do secretoma e do degradoma no microambiente extracelular de células normais e cancerosas possa elucidar vias de sinalização para entender conseqüências funcionais em condição normal e patológica, bem como abrir novas perspectivas para estudar a interação de proteases com seus alvos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.