Busca avançada
Ano de início
Entree

Acao de peptideos derivados do lopap (lipocaina) no sistema dopaminergico

Processo: 09/51318-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica
Pesquisador responsável:Ana Marisa Chudzinski-Tavassi
Beneficiário:Janaina de Souza Ventura
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Peptídeos   Biotecnologia

Resumo

O LOPAP é uma lipocalina, ativadora de protrombina produzido na forma recombinante. Trata-se de uma serino protease de 21 kDa, que possui sua atividade aumentada por cálcio. Peptídeos derivados da seqüência do LOPAP estão em desenvolvimento no Laboratório de Bioquímica e Biofísica. Resultados de estudos iniciais com a Lipocalina denominada LOPAP e com peptídeos derivados desta molécula mostraram que algumas delas possuem potencial terapêutico, revelando ações antiapoptótica, vinculadas a moléculas de matriz extracelular (colágeno, fibronectina e tenascina) e possível atividade na disfunção erétil (aparentemente por ação dopaminérgica). Em resumo o mecanismo responsável pela ereção peniana envolve a liberação de NO que ativa a enzima guanilato ciclase aumentando os níveis de guanosina monofosfato (cGMP), relaxando o corpo cavernoso causando aumento do fluxo sangüíneo e ereção. Ao final a fosfodiesterase 5 hidrolisa o cGMP, voltando o corpo cavernoso ao estado inicial. Neste projeto analisaremos o potencial terapêutico do LOPAP e peptídeos derivados inicialmente na função erétil, através de ensaios no corpo cavernoso de camundongos Balb/c e ratos Wistars, analisando o possível mecanismo de ação pela avaliação da liberação de óxido nítrico (NO), ação em receptores dopaminérgicos D2 e/ou D4 (mecanismo da apomorfina) ou Inibição da fosfodiesterase 5 (mecanismo do Sildenafil - Viagra). Para o desenvolvimento biotecnológico do LOPAP e dos peptídeos derivados serão necessários diversos estudos de prova de conceito em diferentes Laboratórios, estes estudos deverão conter critérios necessários que garantam a rastreabilidade exigida para, dependendo dos resultados obtidos, seguirem aos ensaios pré-clínicos. Esta rastreabilidade nos ensaios normalmente é obtida por meio de documentação específica (Planos de Estudo, Protocolos e POPs - Procedimento Operacional Padrão) em ambientes certificados em boas praticas de laboratório e produção. No Brasil está iniciando o desenvolvimento de novas moléculas com potencial terapêutico para diversos usos, novas empresas dedicadas a esta finalidade estão surgindo, sendo este um novo campo que precisa ser desenvolvido. Este projeto visa à necessidade da documentação adequada para cada ensaio que será realizado no Laboratório Especial de Desenvolvimento Biofarmacêutico no Departamento de Bioquímica e Biofísica do Instituto Butantã, além dos ensaios realizados em colaboração com outros Laboratórios. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)