Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação dos efeitos do modafinil como tratamento coadjuvante ao uso do CPAP no alerta e função cognitiva em pacientes com Doença de Alzheimer (DA) e Síndrome da Apneia-Hipopneia obstrutiva do sono (SAHOS)

Processo: 07/00432-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2007
Vigência (Término): 30 de abril de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Lia Rita Azeredo Bittencourt
Beneficiário:Paulo Eduardo Braga Pierozzi
Instituição-sede: Departamento de Psicobiologia. Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Alerta   Cognição   Doença de Alzheimer   Sono   Apneia do sono

Resumo

A razão para esse estudo fundamenta-se na premissa de que a Sonolência Diurna Excessiva (SDE) e a disfunção cognitiva poderão ocorrer em pacientes com DA e SAHOS, apesar do tratamento com CPAP. O uso de uma droga como o modafinil (estimulante específico do estado de alerta) poderia ter um papel importante na redução da SDE e na melhora da função cognitiva desses pacientes. Tal medicamento tem apresentado efeitos colaterais periféricos mínimos, baixo potencial de adição, não interfere com o sono normal e não produz tolerância. Os benefícios do tratamento com o modafinil em pacientes com DA e SAHOS não foram avaliados até o momento. O objetivo desse estudo é avaliar o efeito do modafinil sobre a sonolência diurna e a função cognitiva em pacientes com DA e SAHOS. Este é um estudo randomizado, duplo-cego, placebo-controlado. Inicialmente serão recrutados 50 pacientes com DA e SAHOS com Índice de Apnéia-Hipopnéia (IAH) > 10 eventos por hora. Serão incluídos pacientes com os seguintes critérios: pacientes com DA, com avaliação clínica da demência (CDR) grau 1 e grau 2; presença da SAHOS com IAH > 10 eventos por hora; pacientes com idade entre 60 e 80 anos, de ambos os sexos, virgens de tratamento tanto para DA quanto para SAHOS. Os critérios de exclusão serão: pacientes com doença clínica ou psiquiátrica, descompensados, ou que impossibilitem a realização do exame; pacientes sob uso de ritalina ou derivados de anfetaminas; pacientes usuários de CPAP, BIPAP ou oxigenioterapia; pacientes portadores de distúrbios do sono que causem SDE como narcolepsia, sonolência idiopática excessiva diurna, movimentos periódicos das pernas, exceto SAHOS; pacientes com ciclo invertido e período principal de sono durante o dia. O protocolo será constituído de: avaliação inicial após confirmação de diagnóstico, após 30 dias de tratamento (modafinil 200mg/placebo) e após 60 dias de uso do CPAP (CPAP + modafinil ou CPAP + placebo). As seguintes avaliações serão realizadas: entrevista clínica; escala de sonolência de Epworth; escala de gravidade da fadiga; teste de cognição (ADS-cog); exame de Mini-Mental (MMSE); escala de depressão de Hamilton; questionário de qualidade de vida (SF-36); actígrafo por uma semana; estudo polissonográfico noturno; exame de potencial evocado (ERPs); teste de reação simples (PVT); teste de manutenção da vigília (MWT). (AU)