Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do análogo do hormônio tiroideano GC-1 na proliferação, diferenciação e atividade de células osteoblásticas

Processo: 02/09896-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2002
Vigência (Término): 31 de outubro de 2003
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Cecilia Helena de Azevedo Gouveia
Beneficiário:Eduardo Henrique Beber
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Proliferação celular   Diferenciação celular   Osteoblastos   Hormônios tireóideos   Tri-iodotironina   Modelos animais

Resumo

O hormônio tiroideano [triiodotironina (T3)] exerce uma ampla variedade de efeitos no desenvolvimento, crescimento e metabolismo do tecido ósseo. A maioria das ações desse hormônio é mediada por receptores de T3 (TRs). Quatro isoformas de TRs foram identificadas: TR alfa (TRa) 1 e 2 e TR beta (TRb) 1 e 2. Todos os TRs, com exceção do TRb2, são expressos nos osteoblastos e osteoclastos, entretanto, não se sabe qual a participação funcional de cada uma dessas isoformas nestas células. A nossa meta é investigar o papel do TRb na mediação dos efeitos do T3 na proliferação, diferenciação e atividade de células osteoblásticas. Para tanto, utilizaremos, como ferramenta farmacológica o GC-1, um análogo do T3 que apresenta seletividade pelo TRb1 em relação ao TRa1. Essa característica do GC-1 permite o estudo do papel fisiológico das diferentes isoformas do TR. Serão estudadas as células ROS 17/2.8 e MC3T3-E1 que expressam TRa1, TRa2 e TRb1. As células ROS 17/2.8, derivadas de osteosarcoma de rato, expressam o fenótipo de osteoblastos maduros, e as células MC3T3-E1, derivadas da calvária de camundongos, expressam o fenótipo de pré-osteoblastos nos primeiros dias em cultura mas sofrem uma seqüência progressiva de proliferação e diferenciação. Ambas as linhagens celulares serão submetidas a tratamento com T3 ou GC-1 e serão avaliados parâmetros referentes à proliferação, diferenciação e atividade celulares. (AU)