Busca avançada
Ano de início
Entree

Tratamento de água residuária de lavanderia comercial em reator anaeróbio operado em bateladas sequenciais

Processo: 08/08112-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2008
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2010
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Tratamentos de Águas de Abastecimento e Residuárias
Pesquisador responsável:Maria Bernadete Amâncio Varesche
Beneficiário:Eduardo Blanco
Instituição-sede: Escola de Engenharia de São Carlos (EESC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/51702-9 - Desenvolvimento de sistemas combinados de tratamento de águas residuárias visando à remoção de poluentes e à recuperação de energia e de produtos dos ciclos de carbono, nitrogênio e enxofre, AP.TEM
Assunto(s):Tratamento biológico anaeróbio   Tensoativos

Resumo

O LAS (alquilbenzeno linear sulfonado) é conhecido como um dos compostos com propriedades surfactantes mais utilizado e estudado no século XX. É um composto orgânico aniônico que possui uma cadeia alquílica com 12 carbonos e um anel benzênico com um grupo sulfônico ligado a ele na posição para. Seu consumo e disposição está relacionado direitamente a alguns impactos ambientais, como alteração de pH e alcalinidade de águas superficiais e subterrâneas, alteração da DQO e DBO das mesmas, inibição do desenvolvimento e estabelecimento da biocenose e suas populações e, por fim, a imposição de situações adversas em sistemas de tratamento de águas residuárias, como a produção excessiva de espuma e inibição de processos biológicos. A degradação biológica do LAS em meios aeróbios já foi amplamente estudada. Sob tal condição foi verificado elevada remoção, chegando a apresentar degradação superior a 50% (Sanz et al., 2003). Todavia, a biodegradação do mesmo em condições anaeróbias é mais lenta, existindo poucos estudos sobre esse tipo de degradação e suas rotas metabólicas. Recentemente, foi evidenciado no Brasil, por Duarte (2006) e Oliveira (2006) e, no exterior, por Sanz et al.(2000) que a remoção em meio anaeróbio é possível e viável. Embora estes estudos tenham evidenciado a possibilidade da degradação anaeróbia foi utilizado na pesquisa esgoto sintético com solução comercial como fonte de LAS. Assim, o principal objetivo desta pesquisa será avaliar a degradação do LAS em reator anaeróbio em batelada seqüencial com efluente real, proveniente de lavanderia comercial da cidade de São Carlos, onde o consumo de LAS ocorre em grande escala.