Busca avançada
Ano de início
Entree

Degradação de estradiol por fotocatálise heterogênea utilizando eletrodo de filme poroso de TiO2 nanocristalino

Processo: 07/07515-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2008
Vigência (Término): 30 de novembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Físico-química
Pesquisador responsável:Claudia Longo
Beneficiário:Érika Domingos Silva
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Eletroquímica   Fotocatálise heterogênea   Estradiol   Dióxido de titânio   Processos oxidativos avançados

Resumo

A contaminação do ambiente aquático por hormônios, principalmente estradióis presentes nos contraceptivos orais, tem causado grande preocupação à sociedade. Os hormônios apresentam estabilidade química e resistência à biodegradação, permanecendo no ambiente por longo período e, mesmo em pequena quantidade, apresentam alta toxicidade ao meio ambiente e ao homem. Visando contribuir para solucionar esta questão, este projeto de Iniciação Científica tem como objetivos investigar a degradação do estradiol por fotocatálise heterogênea utilizando eletrodos de filme poroso de TiO2 nanocristalino e células solares. Sob radiação ultravioleta, proveniente da luz solar ou artificial, são formados radicais hidroxila (.OH) na superfície do TiO2. Estas espécies, devido ao seu alto poder oxidante, degradam os diversos compostos orgânicos a CO2 e água. No sistema para purificação de água desenvolvido em nosso laboratório, os fotoeletrodos são conectados a células solares para que o processo de fotocatálise heterogênea seja eletroquimicamente assistido, tornando-o muito mais eficaz. O plano de trabalho proposto inclui investigar a oxidação eletroquímica do fármaco em solução aquosa com eletrodo de filme poroso de TiO2 na ausência de irradiação (processo eletroquímico) e sob irradiação luminosa em condições de fotocatálise heterogênea com o eletrodo de TiO2 conectado ou não a uma célula solar. Para o acompanhamento do processo de degradação do poluente e caracterização dos produtos de reação resultantes, amostras da solução serão analisadas através de Cromatografia Líquida de Alta Eficiência e determinação da concentração de Carbono Orgânico Total.