Busca avançada
Ano de início
Entree

Chiroxiphia caudata como um modelo de estudo de genetica da conservação: fragmentação florestal e variabilidade genética

Processo: 10/01675-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 31 de julho de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Gisele Pires de Mendonça Dantas
Beneficiário:Anna Carolina Milo Marasco
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Genética populacional   Passeriformes   Filogeografia   DNA mitocondrial   Mata Atlântica

Resumo

A biodiversidade global encontra-se ameaçada, principalmente devido às ações antrópicas, como desmatamento e o crescimento urbano desordenado. Estes fatores geram a perda e a fragmentação de habitat, como conseqüências levam à diminuição do tamanho populacional e redução da diversidade genética. A Mata Atlântica, antes um bioma muito diversificado e extenso, apresenta-se hoje como um mosaico, composto por poucas áreas relativamente extensas e contínuas. Este bioma é considerado um dos hotspots mais importantes para conservação, pois se encontra muito devastado e apresenta altas taxas de endemismo. Por serem sensíveis as alterações do ambiente, as aves são consideradas importantes bioindicadores da qualidade dos ecossistemas. Com intuito de avaliar e entender como as fragmentações históricas e contemporâneas têm influenciado na diversidade genética das aves, propomos estudar a diversidade genética das populações de Chiroxiphia Caudata distribuídas na região de Mata Atlântica do Estado de São Paulo e Minas Gerais. C. caudata é uma ave de pequeno porte, não migratória, frugívora e amplamente distribuída por florestas tropicais e subtropicais. Nesse projeto serão analisadas 148 amostras desta espécie encontradas no Estado de São Paulo e Minas Gerais, provenientes do Banco de Tecidos dos Laboratórios de Biodiversidade e Evolução Molecular (ICB-UFMG) e no Laboratório de Genética e Evolução Molecular de Aves (IB-USP). As amostras serão analisadas através de sequências da região controladora de DNAmt e citb, buscando responder (1) qual a variabilidade genética desta espécie; (2) como as linhagens genéticas estão distribuídas ao longo dos Estados; (3) e se esta espécie tem apresentado redução ou expansão populacional.