Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de IgG anti-Leishmania como marcador na evolução clínica da leishmaniose visceral canina

Processo: 04/06657-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2004
Vigência (Término): 31 de julho de 2005
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia
Pesquisador responsável:Valéria Marçal Felix de Lima
Beneficiário:Leandro Zaine
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Zoonoses   Leishmania infantum   Anticorpos   ELISA   Cães

Resumo

A Leishmaniose Visceral Zoonótica (LVZ) é uma das mais importantes zoonoses emergentes parasitárias. A LVZ, uma zoonose de canídeos, constitui um grave problema de Saúde Pública, pois os animais infectados são potentes transmissores do parasita para humanos através do vetor flebotomídeo. O cão tem importante papel nesta zoonose pois do ponto de vista epidemiológico, a doença canina é mais prevalente que a doença humana pois há um grande contingente de animais assintomáticos albergando parasitas no derma. Os mecanismos de progressão ou suscetibilidade a doença não são conhecidos. A imunidade celular quando presente é capaz de controlar a infecção e os animais permanecem assintomáticos, enquanto a ausência desta resposta permite a progressão da doença. Em animais sintomáticos e assintomáticos produção de anticorpos é utilizada somente para auxiliar no diagnóstico. Entre os fatores que modulam a resposta imunológica os hormônios sexuais parecem influir no grau de parasitemia. No entanto na LVZ nenhum estudo comparou a resposta humoral entre machos e fêmeas e se os anticorpos produzidos pelos animais doentes podem ser utilizados como marcadores na evolução clínica da LV canina. (AU)