Busca avançada
Ano de início
Entree

Interacao entre cristais de acido urico e celulas mesangiais humanas em cultura.

Processo: 06/61799-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2007
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Nestor Schor
Beneficiário:Márcia Bastos Convento
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/08311-6 - Mecanismos moleculares, celulares e fisiopatológicos da insuficiência renal aguda, AP.TEM
Assunto(s):Células mesangiais   Espécies de oxigênio reativas   Lipopolissacarídeos   Angiotensina II   Óxido nítrico   Ácido úrico

Resumo

A insuficiência renal aguda (IRA) é caracterizada pela redução abrupta da função renal por períodos variáveis. Entre os fatores desencadeadores da IRA está a hiperuricemia, que pode precipitar a IRA pela deposição de cristais de ácido úrico e obstrução intratubular ou servir de núcleo para o crescimento de cristais de oxalato de cálcio. O aumento do ácido úrico pode causar efeitos lesivos sobre as células vasculares através da geração de espécies reativas de oxigênio, lesão endotelial, aumento da atividade do sistema renina angiotensina e, conseqüentemente, hipertensão, doença cardiovascular e renal. A hiperuricemia pode contribuir para o desenvolvimento da IRA ou aumentar o risco de insuficiência renal aguda desencadeada por outros fatores como endotoxinas. As células mesangiais podem estar implicadas no desenvolvimento de insuficiência renal aguda através da produção de espécies reativas de oxigênio, capacidade de contração a angiotensina II, produção local de renina. Este trabalho tem como objetivo estudar a interação entre células mesangiais, ácido úrico e LPS, bem como analisar a participação do ácido úrico e das células mesangiais na progressão na IRA. (AU)