Busca avançada
Ano de início
Entree

Estrutura de populações: tamanho populacional, razão sexual e fidelidade ao local de reprodução em anuros de área aberta

Processo: 10/10625-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2010
Vigência (Término): 31 de agosto de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Teórica
Pesquisador responsável:Denise de Cerqueira Rossa-Feres
Beneficiário:Estela Rodrigues Figueiredo
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Anura   Dinâmica de populações   Razão sexual

Resumo

As populações apresentam propriedades fundamentais como densidade, distribuição e dispersão, sendo estas muito dinâmicas. A densidade favorece a dispersão dos indivíduos, porém há fatores que não contribuem para essa dispersão, como a fidelidade ao local de reprodução. Em populações de anuros tropicais que apresentam padrão reprodutivo prolongado associado à estação chuvosa, a chegada das fêmeas no sítio reprodutivo é assincrônica, fazendo com que a razão sexual desvie para machos. Durante a estação reprodutiva, pode haver substituição de machos nos coros, e esse conhecimento é fundamental para estimar mais precisamente o tamanho populacional. À medida que as populações vão sendo fragmentadas e suas paisagens sendo transformadas pela ação humana, as questões de coerência populacional tornam-se importantes preocupações de conservação e gerenciamento. Com esse propósito, os objetivos principais desse trabalho são analisar a estrutura de populações de quatro espécies de anuros (Hypsiboas raniceps, Leptodactylus chaquensis, L. fuscus, e Rhinella schneideri), verificar se ocorre a substituição de machos nos coros e testar a fidelidade ao local de reprodução. Para isso, utilizaremos o método de marcação e recaptura em quatro corpos d'água no município de Macaubal-SP. Serão realizadas quatro viagens mensais durante o período reprodutivo das espécies estudadas, entre novembro e março de 2009-2010 (etapa já desenvolvida) e 2010-2011.