Busca avançada
Ano de início
Entree

Comportamento de escavação e morfologia funcional em três espécies de Microhylidae neotropicais (Anura, Microhylidae)

Processo: 04/13037-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2005
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2005
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Teórica
Pesquisador responsável:Denise de Cerqueira Rossa-Feres
Beneficiário:Aline Cristina Sant'Anna
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:01/13341-3 - Diversidade de anfíbios anuros do estado de São Paulo, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Morfologia animal   Comportamento de escavação animal   Anura   Microhylidae

Resumo

O comportamento de escavação está amplamente difundido entre os anfíbios anuros. O hábito fossorial oferece novas oportunidades ecológicas, relacionadas à exploração de recursos e refúgio contra dessecação e contra predação. A habilidade de escavação está relacionada com adaptações morfológicas que refletem a estreita relação entre ambiente, forma e função, com diferentes mecanismos de escavação originando diferentes adaptações funcionais. De maneira geral, os anuros fossoriais apresentam membros relativamente curtos e robustos, com tubérculos metatarsais e metacarpais desenvolvidos que auxiliam na remoção do solo. Neste trabalho será feita a comparação do comportamento de escavação e da morfologia associada ao tipo de locomoção e de escavação de Dermatonotus muelleri, Elachistocleis ovalis e Elachistocleis sp., três espécies de microhilídeos presentes na região noroeste do estado de São Paulo. Considerando a grande diferença no tamanho corporal das espécies destes dois gêneros o objetivo principal deste projeto é descrever e quantificar as possíveis variações morfológicas e comportamentais, verificando a possível relação destas características com o tamanho corporal e grau de parentesco. Espécimes de museu, com comportamento de locomoção conhecido serão utilizados como controle para o estabelecimento das adaptações relacionadas ao comportamento de escavação. Compreender como os indivíduos se relacionam com seu hábitat é essencial para o manejo destas populações e para embasar propostas conservacionistas. O presente projeto é vinculado ao temático "Diversidade de Anfíbios do Estado de São Paulo" Programa BIOTA/FAPESP, (Processo nº 01/13341-3), coordenado pelo Prof. Dr. Célio F. B. Haddad, da UNESP de Rio Claro. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.