Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da genotoxicidade de formulações de micropartículas contendo herbicidas atrazina e simazina usando ensaio de Allium cepa

Processo: 09/14513-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2009
Vigência (Término): 30 de junho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Leonardo Fernandes Fraceto
Beneficiário:Rogério Marins Alves
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental de Sorocaba. Sorocaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/00294-9 - Sistemas de liberação micro/nanoestruturados para herbicidas triazínicos visando aplicações agrícolas, AP.JP
Assunto(s):Nanopartículas   Sistemas de liberação de medicamentos   Genotoxicidade   Biotecnologia

Resumo

Atualmente, os defensivos agrícolas, através de processos de lixiviação do solo, tem levado à contaminação de águas superficiais e subterrâneas, comprometendo sua qualidade devido suas propriedades relacionadas a persistência ambiental, mobilidade e potenciais tóxico, carcinogênico, mutagênico e teratogênico e/ou efeito endócrino a diversos organismos não-alvos, inclusive o ser humano. A micro/nanotecnologia pode ser vista como o desenvolvimento de materiais funcionais, dispositivos e sistemas através do controle da matéria na escala de nanômetros, implicando em sistemas que apresentem novos fenômenos e propriedades, que são dependentes do tamanho. Neste contexto, o estudo dos sistemas micro/nanoestruturados para liberação controlada de herbicidas pode ser interessante pelos seguintes motivos: i) redução na quantidade de energia gasta uma vez que se reduz o número de aplicações necessárias comparadas às formulações convencionais; ii) aumento na segurança das pessoas responsáveis pela aplicação do produto no campo. Neste sentido, o objetivo deste projeto é avaliar a genotoxicidade dos herbicidas triazínicos (atrazina e simazina) associados ou não as micropartículas poliméricas, a fim de verificar se a associação destes diminui a genotoxicidade destes herbicidas, gerando assim informações mais segura sobre a possível utilização dos carreadores microestruturados para os herbicidas. Este estudo irá abrir perspectivas para futuros ensaios de micronúcleo com outras formulações a serem desenvolvidas neste projeto.