Busca avançada
Ano de início
Entree

Preparação e caracterização de nanopartículas de alginato contendo herbicidas

Processo: 08/03829-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2008
Vigência (Término): 30 de junho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Leonardo Fernandes Fraceto
Beneficiário:Mariana dos Santos Silva
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental de Sorocaba. Sorocaba , SP, Brasil
Assunto(s):Nanobiotecnologia   Nanopartículas poliméricas   Sistemas de liberação de medicamentos   Herbicidas

Resumo

Grande parte das inovações desenvolvidas atualmente está relacionada com a nanotecnologia. Esta tecnologia torna possível desenvolver novos materiais, produtos e processos baseados na capacidade da tecnologia moderna de manipular átomos e moléculas. A nanotecnologia é um conjunto de técnicas baseadas na Física, Química, Biologia, Engenharia de Materiais e Computação. As aplicações dessas técnicas incluem a área da micro e nanoeletrônicas, a área médica, no aumento de desempenho de medicamentos, diagnóstico de doenças, assim como a melhoria da eficiência de processos industriais nas mais diversas áreas. Algumas conseqüências concretas da utilização de nanotecnologia envolvem economia de energia, proteção ao meio ambiente e diminuição do uso de matérias primas escassas. A nanobiotecnologia, ramo da nanotecnologia, possui importante papel na produção de estudos de sistemas de nanoestruturados, dentre eles os poliméricos. Os sistemas nanoestruturados poliméricos (SNP) atuam como agentes carreadores de substâncias bioativas e apresentam tamanho inferiores a 1 µm. Estes sistemas possuem a capacidade de alterar as propriedades físico-químicas das substâncias a eles incorporadas, levando às inúmeras vantagens. Para herbicidas estes sistemas de liberação podem proporcionar a redução na quantidade de substância química necessária para o controle de pragas, diminuição no risco de poluição ambiental, redução na quantidade de energia gasta, uma vez que se reduz o número de aplicações necessárias comparadas às formulações convencionais e o aumento na segurança das pessoas responsáveis pela aplicação do produto no campo e do meio ambiente. Neste projeto pretende-se introduzir esta nova abordagem tecnológica de sistemas de liberação prolongada para herbicidas muito utilizados em culturas de arroz, milho, soja e cana de açúcar, usando nanopartículas obtidas com alginato, um copolímero linear. A escolha do alginato se deve à sua baixa toxicidade, boa biocompatibilidade e cinética de biodegradação que leva a adequada liberação do herbicida incorporado. Os herbicidas escolhidos foram paraquat e clomazone, de amplo uso no controle de pragas. O objetivo deste projeto é desenvolver (preparar e caracterizar) novos sistemas de liberação para herbicidas em nanopartículas poliméricas, melhorando as propriedades destes, usando para isto métodos para caracterizar os sistemas contendo herbicidas. A potencialidade deste projeto reside na dimensão do mercado de herbicidas no Brasil e no Mundo. O mercado mundial de agroquímicos (dados de 2006) movimenta atualmente US$ 30 bilhões/ano, sendo o Brasil é o 5º maior consumidor de pesticidas e movimenta US$ 2,5 bilhões/ano. Trata-se, portanto, de uma área de desenvolvimento de pesquisas e novas tecnologias promissoras e importantes, uma vez que, envolvem aspectos sócio-econômicos e ambientais.