Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistemas de liberação micro/nanoestruturados para herbicidas triazínicos visando aplicações agrícolas

Processo: 09/09594-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2009
Vigência (Término): 31 de maio de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Leonardo Fernandes Fraceto
Beneficiário:Fabiana Aparecida Lobo
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental de Sorocaba. Sorocaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/00294-9 - Sistemas de liberação micro/nanoestruturados para herbicidas triazínicos visando aplicações agrícolas, AP.JP
Assunto(s):Sistemas de liberação de medicamentos

Resumo

Os defensivos agrícolas representam, mundialmente, uma das substâncias mais encontradas em corpos hídricos superficiais e subterrâneos, devido ao seu amplo uso em áreas agrícolas e urbanas. Embora possuam uma importante função na produtividade agrícola através de minimização da atuação de pragas, alguns agroquímicos apresentam atividade carcinogênica, mutagênica e teratogênica e/ou efeitos ao sistema endócrino de organismos não-alvos, incluindo o ser humano. Desta forma, é importante o aprimoramento/desenvolvimento de sistemas de liberação controlada para estas substâncias no ambiente, visando aumento de sua eficiência, redução de custos na aplicação e minimização de impactos ambientais nos diferentes reservatórios do ecossistema. Dentre as novas tecnologias em estudo para o desenvolvimento de sistemas de liberação, as micro e nanopartículas poliméricas aparecem como potenciais alternativas para o agronegócio. Assim, neste projeto pretende-se desenvolver novos sistemas de liberação micro/nanoestruturados, a partir de polímeros biodegradáveis, para liberação controlada de herbicidas triazínicos utilizados em culturas de arroz, milho, soja e cana de açúcar. Os herbicidas da classe dos triazínicos escolhidos para serem incorporados nas micro/nanopartículas foram: ametrina, atrazina, simazina e trietazina, devido sua grande utilização mundial no controle de pragas. A potencialidade deste projeto no desenvolvimento de novas formulações para herbicidas reside na dimensão do mercado de herbicidas no Brasil e no Mundo.